Octavia Spencer ressignifica mulheres fortes no longa de terror 'Ma'; confira entrevista

Por Patricia Carranza - Metro Internacional

Em “Ma”, a atriz Octavia Spencer vai ao encontro do estereótipo das mulheres fortes que já interpretou para encarnar Sue Ann, que busca vingança de seus colegas de escola após anos de abuso e tortura. Sob a direção de Tate Taylor (“Histórias Cruzadas”), ela estrela o longa ao lado de Luke Evans, Juliette Lewis e Allison Janney. Octavia diz que queria deixar de lado as mulheres empoderadas e mostrar uma nova faceta neste longa de horror produzido por Jason Blum, de “Atividade Paranormal”.

Leia mais:
Godzilla 2 – Rei dos Monstros: Criatura ganha companhia em novo filme
Cinebiografia de Elton John, ‘Rocketman’ faz cinema se tornar jukebox de hits

Como você descreveria Sue?

Sue Ann, conhecida por todos como Ma, é uma mulher solitária que abre as portas de seu porão para um grupo de jovens fazer festas ali. Quando ela descobre que eles têm uma relação com o passado dela, tudo fica sombrio. É quando ela põe para fora toda a raiva que guardou dentro de si por muitos anos.

Quais foram os maiores desafios de interpretar Ma?

Foi realmente difícil, porque ela é muito complexa. Ela tem muitos problemas emocionais, então, quando ela percebe que pode se vingar daqueles que a machucaram, ela tenta fazer isso às custas de tudo. Ma tem muitos aspectos a serem analisados, como sua baixa autoestima e o fato de se comportar como adolescente quando, na verdade, é uma adulta.

Qual é a principal mensagem do filme?

Nunca gostei de dizer às pessoas o que pensar, mas, em geral, acho que esse filme fala sobre muitas questões atuais, como redes sociais, bullying e consumo excessivo de álcool por adolescentes.

Você interpretou várias mulheres fortes. O que a leva para esses personagens?

O engraçado é que neste filme eu rompo com todos os estereótipos que as pessoas têm de mim. Elas me conhecem como uma atriz que interpreta mulheres sábias, fortes e até desavergonhadas, mas, dessa vez, é o oposto. Faço uma mulher fraca e vulnerável e acho bom ter esses dois lados, porque é sempre bom dar voz tanto às vítimas como aos algozes.

Assista ao trailer de "Ma":


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo