MasterChef Brasil: ‘Sempre tive medo de prova de réplica’, conta Helton

Por Vinícius de Melo - Portal da Band

A trajetória do estudante Helton Oliveira chegou ao final no MasterChef Brasil neste domingo, 26. O talentoso cozinheiro amador foi eliminado do programa ao reproduzir uma sopa vichyssoise, de origem francesa, que não agradou aos jurados Henrique FogaçaPaola Carosella e Erick Jacquin.

"De início, eu fiquei tranquilo porque pensei em fazer uma sopa de frutos do mar ou uma canja, mas quando fiquei sabendo que era uma prova de reprodução, eu fiquei com medo. Sempre tive medo de prova de réplica, porque é o que está no prato, não o que você pode fazer", disse o mineiro em entrevista ao Portal da Band.

"Como eu sou um cozinheiro contemporâneo, eu gosto de inventar. Na hora que o Fernando [Consoni] me deu o vichyssoise, eu sabia que seria eliminado. Era muito difícil eu ganhar de quatro sopas que vão muito tempero, que vão muito itens. O vichyssoise vai somente quatro itens: batata, alho-poró, leite e creme de leite. Então, eu já fiquei desiludido ali", continuou.

Segundo Helton, seu astral na cozinha estava baixo por conta disso. "Minha sopa teria que estar muito igual à da França. Já a sopa do pessoal tinha temperos e processos diferentes, que poderiam chegar no mesmo resultado. Uma canja de galinha não tem erro, entendeu? O principal erro da minha sopa foi a consistência. Eu fiz muito, fiz uma panela muito grande, misturei alho-poró cozido com alho-poró meio cru. Cortei os pedaços de tamanho irregular", lamentou.

"No final, a sopa ficou muito grossa. Eu deveria ter colocado mais leite e mais creme de leite, mas não sei que consistência teria. Se eu colocasse muito leite, sumiria o gosto. Eu cheguei a colocar mais leite uma hora, mas sumiu o gosto. Então, eu estava torcendo para alguém errar. Se a Lorena [Dayse] errasse a sopa dela, eu iria ficar. Caldo de galinha não tem erro, para errar tem que ser muito ruim", afirmou o estudante.

Ao final, o cozinheiro amador disputou a permanência contra sua amiga Haila Santuá. "Eu sabia que eu sairia porque eu assisto muito ao programa. Pela avaliação do meu prato, eu já imaginava. O minestrone da Haila dava para comer. Os chefs falaram que o dela não era uma sopa, mas estava gostoso. O meu não tinha consistência de sopa e tinha alho-poró cru", lamentou.

"A partir de agora pretendo voltar para a minha cidade e terminara a minha escola. Vou conversar com a minha diretora para repetir as provas. Quero também fazer um intercâmbio e tentar fazer um curso de Gastronomia. Não vai ser a Le Cordon Bleu, porque não tenho dinheiro para pagar. Pretendo morar em vários países, conhecer bastantes técnicas diferentes e abrir um restaurante contemporâneo aqui em São Paulo mesmo", finalizou.

 


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo