Livro infantojuvenil ‘Céu e Mar’ aborda a cultura afrobrasileira

Por Metro Curitiba
capa céu e mar

Uma história de superação e de valorização das raízes guia a narrativa de “Céu e Mar”, livro infantojuvenil de Lindsey Rocha Lagni, com ilustrações de Mari Inês Piekas. A obra foi inspirada na convivência da autora com crianças vítimas de preconceito, trazendo como pano de fundo a capoeira e a Umbanda, religião genuinamente brasileira.

Leia mais:
‘Kaná’ aborda imigração japonesa para o Brasil
MasterChef Brasil: Paola Carosella se recusa a provar prato de Eduardo

O protagonista é Lucas, um menino que vivia com a família em Salvador (BA) e que precisa se mudar para o sul do país após um acidente que o abala emocionalmente. Ao chegar na nova cidade, ele tem de encontrar maneiras de superar sua perda, ao mesmo tempo em que precisa refletir sobre assuntos como exclusão e identidade.

Paralelamente à história de Lucas, o leitor toma conhecimento sobre religião, costumes, música e outros aspectos da cultura afrobrasileira. No livro, são apresentadas figuras como o mestre Pastinha (um dos principais mestres de Capoeira da história) e artistas que compuseram ou cantaram sobre a religião de matriz africana. Lindsey diz que decidiu escrever o livro por causa de sua experiência como professora, quando conviveu com alunos negros que sofriam preconceito em relação à cor da pela e à crença religiosa. “Foi aí que percebi a necessidade dos alunos de falar sobre suas vidas, suas perdas, dores, acertos, erros, vitórias e dúvidas”, afirma a autora.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo