Filme sobre Tolkien explora impacto da Primeira Guerra Mundial na criação de ‘O Senhor dos Anéis’

Por Metro Internacional

Estrelada por Nicholas Hoult (“X-Men: Primeira Classe”), “Tolkien”, que estreia nesta quinta-feira (28), pretende apresentar o autor da saga “O Senhor dos Anéis” a partir de uma faceta diferente.

“O longa fala sobre a juventude dele e as amizades que ele tinha à época”, explica a atriz Genevieve O’Reilly, que interpreta a mãe de Geoffrey Bache Smith (Anthony Boyle), um dos melhores amigos do escritor ao lado de Robert Gilson (Patrick Gibson) e Christopher Wiseman (Tom Glynn-Carney).

Leia mais:
Nova série da Netflix está prestes a desvendar os crimes brutais de mais um serial killer
Sophie Turner e Joe Jonas terminaram por 24 horas antes do casamento em Vegas

Durante a década de 1900, esse quarteto se reunia em torno de um tal de Clube de Chá e Sociedade Barroviana criado por eles mesmos.

Com o estouro da Primeira Guerra Mundial, em 1914, o grupo precisou se alistar. A experiência de combate – e as consequências dela – foram a grande inspiração para J.R.R. Tolkien (1892-1973) escrever “O Senhor dos Anéis”.

Isso só aconteceu, no entanto, após o autor se ver diante de um severo caso de bloqueio criativo provocado justamente pelos episódios vividos durante o conflito.

Hoult também divide a cena com Lily Collins, na pele de Edith, o grande amor da vida do escritor. “Nicholas é um homem muito generoso e brilhante. Foi encantador trabalhar com ele”, afirma O’Reilly.

Assista ao trailer:


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo