MasterChef Brasil: ‘Me arrependi de não ter confiado em mim’, diz André

Por Vinicius Melo - Portal da Band

Apesar de ter ganhado a prova de equipe ao lado do time azul, o servidor público André Boratto teve de disputar o desafio eliminatório após uma decisão da líder Lorena Dayse. Na primeira etapa, o participante até entregou uma empada argentina gostosa para os jurados, mas acabou pecando na hora de assar.

Leia mais:
MasterChef Brasil: ‘Importante é que deu para entregar’, conta Rodrigo
MasterChef Brasil: ‘A cocada foi responsável pela nossa vitória’, diz Lorena

"Eu estava muito confiante. A massa da empanada ficou excelente, ficou bem elástica. Consegui abrir e ela ficou fininha. Na hora da montagem, ela ficou ótima também. Quando eu coloquei no forno, eu lembrava da Paola [Carosella] dizendo que tinha que assar em fogo alto, mas o pessoal do mezanino mandou eu abaixar para não queimar", relembrou André em entrevista ao Portal da Band.

"Acabei ouvindo o mezanino e não seguindo a minha intuição. Entreguei uma empanada crua, não deu certo. Fiquei revoltado. Eu me arrependi de não ter confiado em mim. Sei que os chefs orientam melhor do que qualquer um, mas duas pessoas disseram que tinha que assar a 180 ºC e eu tinha colocado a 240 ºC. Eu baixei o fogo e não chegou", completou o servidor público.

Na segunda etapa da prova de eliminação, André teve de preparar um petit gâteau, receita que Erick Jacquin ajudou a popularizar no Brasil inteiro. "Confeitaria não é o tipo de comida que eu faço sempre. Eu gosto de comida salgada. Mas eu tinha que fazer o melhor petit gâteau de todos. Então, eu me concentrei bastante e foquei nas informações que os jurados deram e consegui fazer um petit gâteau legal", disse.

André foi bastante elogiado pelo jurado francês, que até chegou a dizer que a sobremesa do servidor público estava melhor que a receita dele. "Ele foi gentil e ele sabe disso. Que bom que estava saboroso e que bom que ele gostou. Mas a receita foi ele quem passou e eu só segui o que ele falou sobre o preparo. Fui fazendo com muito cuidado para não errar nada, porque sei que na confeitaria a gente tem que ter a mão bem dosada", afirmou.

Questionado sobre o segredo do petit gâteau perfeito, o brasiliense disse que é questão de forno. "O segredo é o fogo alto, como ele falou, e quatro minutos e 30 segundos. O teste que eu fiz primeiro, eu tirei do forno com quatro minutos e acho que ficou faltando um pouco. Fiz mais um, que deixei cinco minutos, e achei que deu uma queimadinha de leve em cima. Aí, o último, eu fiz com quatro minutos e 30 segundos. Ficou, como ele falou, perfeito", finalizou.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo