Fotógrafo Eurico Salis registra os povos que formam o DNA gaúcho em novo livro

Por Metro Porto Alegre
capa cultura e identidade

O fotógrafo Eurico Salis encerrou uma longa pesquisa sobre pessoas, território e os costumes do Rio Grande do Sul. O resultado é o recém-lançado livro de fotografias  “Cultura e Identidade”, com quase 200 páginas.

Leia mais:
Francisco, el Hombre faz show de seu novo disco ‘Rasgacabeza’
Após treze anos sem lançamentos, Jorge Mautner volta a ativa com novo álbum

Segundo o artista gaúcho, o projeto se estendeu por um ano e meio e contemplou todas as etnias que vivem no estado. “O povo gaúcho é formado por árabes, poloneses, italianos, indígenas e por muitos outros descendentes. Todos têm suas características e peculiaridades”, afirma.

As imagens são complementadas com textos do jornalista Renato Dalto, que destaca as geografias diferentes da região e gaúchos distintos que habitam o território. “O homem e o meio forjam um ao outro, e a origem de cada um pincela suas marcas em sotaques, hábitos e diferenças – uma identidade múltipla. O desafio é entendê-la em seu sentido de raiz e universo”, diz o fotógrafo.

Trilogia

O álbum “Cultura e Identidade” encerra uma trilogia documental fotográfica contemporânea que começou em 2013 com “O Solo e o Homem”, que destaca a relação do gaúcho com a terra. Quatro anos depois, veio “Homens e Máquinas”, que mostra o universo do trabalho em diversas áreas do estados do Rio Grande do Sul.

Audiodescrição

O novo livro também é a primeira publicação de fotografias do Brasil que será disponibilizada com audiodescrição, ficando acessível ao público deficiente visual. É mais uma alternativa às exposições que contam com recursos de braile ou sonorização.

A audiodescrição está disponível, gratuitamente, no site do artista.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo