MasterChef Brasil: 'Precisava ficar entre os três melhores', diz Fernando Consoni

Por Vinicius Melo - Portal da Band

O arquiteto Fernando Consoni, que conquistou seu avental durante a repescagem na fase de embates, quase sentiu o gostinho de ir embora do MasterChef Brasil mais uma vez. Na prova dos churros, o participante teve o segundo pior desempenho da noite. Porém, ele não se deixou abalar com a derrota e voltou para o jogo durante o desafio da Caixa Misteriosa, exibido no último domingo, 21.

Leia mais:
MasterChef Brasil: ‘Queria ajudar meus amigos’, diz Helton, ‘dono’ do mezanino na última prova
Izabel Alvares volta ao estúdio do MasterChef Brasil e internet comemora

"Eu estava confiante quando vi as pimentas e, no mercado, vi que tinham ingredientes que eu gostaria de usar. Então, isso me deu confiança, que foi crescendo durante a concepção do prato. Tudo que eu queria era me destacar. Eu precisava ficar entre os três melhores e, graças a Deus, deu certo", disse em entrevista ao Portal da Band.

"Isso ajuda bastante. Levanta a autoestima, dá um pouco mais de ânimo e dá vontade de fazer mais. Uma situação como essa, de certa forma, mostra o caminho para se encontrar, o que fazer daqui por diante e qual linha que eu posso seguir, a que me representa. Esse destaque dá uma boa clareada no meu caminho", completou.

Questionado sobre a principal dificuldade da prova, Fernando demonstrou bom humor. "Não passar a mão no rosto foi difícil", contou aos risos. "Eu tenho mania muito grande de passar a mão no rosto e, para mim, essa foi a maior dificuldade. Brincadeiras à parte, era difícil saber dosar a quantidade de pimenta no prato", explicou.

"Das sete pimentas que estavam ali, três eu nunca tinha trabalhado e elas são realmente muito fortes. Então, a dificuldade era dosar. Sempre colocando aos poucos. Uma vez que você coloca pimenta, não sai mais, tem que começar tudo de novo", continuou ele, que surpreendeu os jurados com um vermelho no vapor, mousselini de mandioquinha e molho de massala.

Porém, apesar de ter sido um destaque positivo, o arquiteto foi criticado por sua apresentação. "Na verdade, empratamento é uma das coisas que eu mais gosto de fazer. Eu adoro food design. Só ficou aquele empratamento porque eu não estava me entendendo com o cooktop e ele ficou desligado por oito minutos. Acabei empratando em cima da hora. Agora vou deixar um tempinho extra, além do extra, para as próximas provas", finalizou.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo