‘The Giant Beast’ se propõe a pensar sobre mundo atual

Por Andrew Husband - Metro Internacional

Embora seja mais conhecido por filmes como “O Dono da Festa” (2002) e “Madrugada Muito Louca” (2004), Kal Penn teve uma carreira bastante eclética recentemente.

O ator passou um tempo longe de Hollywood, trabalhando para o governo do ex-presidente americano Barack Obama e, em seguida, voltou a atuar em séries como “Designated Survivor”. Agora, ele apresenta uma nova série de documentários no serviço de streaming Amazon Prime Video.

Leia mais:
Sorriso Maroto lança ‘Ao Cubo, Ao Vivo, Em Cores’, projeto que retorno de Bruno Cardoso
Livro ‘Turma da Savassi’ conta história de bairro de Belo Horizonte

Intitulada “The Giant Beast That Is the Global Economy” (A besta gigante que é a economia global, em tradução livre), a série tem Adam McKay  e Will Ferrell como produtores-executivos.

Os dois acompanham Penn ao longo de uma série de entrevistas e matérias de campo destinadas a explicar coisas como a lavagem de dinheiro, borracha e inteligência artificial. O ator já tinha apresentado programas curtos de TV e documentários, e lembra ao Metro Jornal que quase recusou a oportunidade de “The Giant Beast“.

“Eles me procuraram há um ano”, diz Penn. “Disseram que estavam fazendo uma série sobre a economia global e procuravam por um apresentador. Eu disse que eles, provavelmente, pensavam que eu era muito mais inteligente do que era na vida real. Eu não sei nada sobre a economia. Não havia como eu apresentar. Mas era isso o que eles queriam. Eles disseram que estavam procurando alguém com uma curiosidade natural, que não necessariamente entendia como essas coisas funcionam. Disseram que eu era perfeito, o que me fez pensar: ‘Espera, você está me chamando de idiota?’”.

Os produtores não estavam chamando Penn de idiota, é claro, e assim que assinou o contrato para apresentar a série, ele logo percebeu quanto trabalho estava sendo empregado nos bastidores.

Muitos dos temas para os oito episódios já estavam escolhidos, e os produtores trabalharam duro, pesquisando detalhes mais sutis e garantindo entrevistas com especialistas renomados.

Tudo o que Penn tinha que fazer era guiar a câmera e interagir com as várias pessoas que concordaram em participar. E, na maioria das vezes, ele aprendeu muito com elas.

“Este programa não é uma série de documentários ou um reality show”, diz ele. “Ele existe neste estranho espaço intermediário entre os dois. “É como um artigo do New York Times com piadas”, diz.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo