Petrobras corta patrocínios de 13 projetos culturais; veja o que será afetado

Por Metro Jornal

Pela primeira vez em 20 anos, a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo não vai contar com o patrocínio da Petrobras para a sua 43ª edição, que acontece entre os dias 17 e 30 de outubro. O evento, que tinha a empresa como sua principal mecenas, está na lista de 13 projetos culturais que não terão apoio renovado em 2019.

Os cortes de patrocínio da Petrobras já haviam sido ventilados em fevereiro, mas a lista consolidada foi divulgada ontem pelos deputados federais Áurea Carolina (Psol-MG) e Ivan Valente (Psol-SP), que obtiveram o documento diretamente com a empresa.

Entre os eventos afetados estão o Anima Mundi, o Festival do Rio e o Festival de Brasília, além do Festival Porto Alegre em Cena e o Prêmio da Música Brasileira.

Segundo Renata Almeida, diretora da Mostra de São Paulo, o apoio da Petrobras representava cerca de 30% do orçamento do evento. “O patrocínio sempre é revertido para o público, como as sessões gratuitas no Vão Livre do Masp e no parque Ibirapuera, além de atividades extras… É um baque, mas a Mostra vai acontecer. Talvez cortemos um pouco o número de filmes, mas vamos tentar não atingir o que mais impacta o público”, diz ela.

O fim do apoio ao Porto Alegre em Cena, após 20 anos, significa um rombo de R$ 500 mil no orçamento de R$ 2,5 milhões deste ano. “Serão menos empregos, menos cenários, menos passagens aéreas, menos hotéis e menos ingressos vendidos por conta de uma iniciativa lamentável”. diz Fenando Zugno, coordenador do festival.

Considerado o maior evento de artes cênicas do Brasil, com mais de 400 apresentações, o Festival de Curitiba perdeu o patrocínio já na edição de 2019, após 15 anos de parceria. “Espero que seja uma decisão momentânea, de reavaliação. Acredito que logo verão a importância de patrocinar eventos culturais, verão como isso fará falta para a imagem da empresa”, afirma Leandro Knopfholz, diretor do Festival.

O fim do apoio representou uma pausa no projeto Sessão Vitrine, voltado à distribuição de filmes nacionais independentes, com sessões a ingressos populares. “O patrocínio foi essencial para permitir que chegássemos às cinco regiões do Brasil. A ideia não é parar, mas estamos parados para entender uma forma de viabilizar esses lançamentos como resistência”, diz Talita Arruda, coordenadora do projeto.

Em nota, a Petrobras afirmou que “está revisando sua política de patrocínios para readequar seu orçamento e em alinhamento ao posicionamento de marca da empresa, com intenção de maior foco nos segmentos de ciência & tecnologia e educação, principalmente infantil.”

Ainda segundo o texto, “o orçamento para patrocínios, assim como diversas outras áreas, sofreu redução à luz do Plano de Resiliência divulgado no dia 8/3/19”.

Projetos afetados

  • Mostra Internacional de Cinema (SP)
  • Sala CineArte (SP)
  • Anima Mundi (SP e RJ)
  • Festival do Rio (RJ)
  • Prêmio da Música Brasileira (RJ)
  • Casa do Choro (RJ)
  • Teatro Poeira (RJ)
  • Clube do Choro (DF)
  • Festival de Brasília (DF)
  • Festival Porto Alegre em Cena (RS)
  • Festival de Curitiba (PR)
  • Festival de Cinema de Vitória (ES)
  • Sessão Vitrine (Brasil)
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo