Sucesso entre todas as idades, vídeos de como fazer Slime são fenômeno na web

Por Metro Jornal

Descendente das gelecas e amoebas, a slime é o brinquedo preferido do momento. Não só porque é maleável e colorida, mas porque pode ser feita em casa, com materiais fáceis de serem encontrados. Dados do Google mostram que a busca por “slime” dobrou no último ano. São mais de 80 milhões de vídeos com o termo, sendo 1 milhão de receitas para fazer o brinquedo em casa.

O Metro Jornal acompanhou e conversou com três crianças que produziam a gelatina. Valentina Galvão, Éric Bernardo e Larissa Marques dos Reis, todos de 10 anos, foram unânimes ao responder se preferiam fazer a slime ou brincar com ela: “Fazer!”.

“Termino um e já vou fazer outro”, conta Larissa, que diz ter feito o brinquedo em casa pelo menos dez vezes. 

Não é coisa só de criança

O que parecia uma diversão só para crianças se mostrou ser também uma febre em todas as idades.  Nilson Izaias “Papinho”, 71 anos, publicou um vídeo no YouTube no qual consegue fazer uma slime e diz: “Realizei meu sonho” e “Hoje é o dia mais feliz da minha vida”. O vídeo se tornou uma febre da internet e já acumula mais de 10,9 milhões de visualizações.  

Fazer slimes pode causar alergias

O sucesso das slimes fez a água boricada ficar difícil de achar. Por isso, muitos têm usado o bórax, uma água boricada com maior concentração de ácido bórico, acima de 2%.

Segundo o dermatologista Moyses Lemos, esse produto tira a oleosidade natural da pele e pode causar irritações, “principalmente em crianças alérgicas, causando dermatite atópica”, explica o médico. Ele ainda alerta que crianças menores de dois anos não devem ficar muito em contato com os produtos e a slime em si, uma vez que nessa idade “não se tem a barreira cutânea adequada”. 

Veja o vídeo que ensina a fazer Slime:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo