Chris Evans se recusa a interpretar Tom Brady no cinema enquanto o jogador apoiar Trump

Por Metro Jornal

Chris Evans afirmou que não aceitaria interpretar Tom Brady nos cinemas, em uma possível cinebiografia do jogador. Isso porque, para o ator, o apoio ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, é algo muito "incômodo".

"Eu não sei [se interpretaria Brady]. Realmente espero que ele não seja um apoiador de Trump. Espero que ele talvez seja um desses caras que o apoiaram e agora se arrependem", disse em entrevista à revista The Hollywood Reporter.

Leia mais:
Anna Faris diz que quer celebrar casamento de Chris Pratt e filha de Schwarzenegger
Ana Hickmann posta foto com Bolsonaro e responde a críticas: ‘Não tenho partido, tenho o Brasil’

Evans é torcedor do Patriots e frequentemente fala sobre isso no Twitter. Mas mesmo evitando terminar amizades por divergências políticas, ele acredita que o papel seria um pouco demais. "Talvez ele tenha pensado que seria diferente, e até isso me incomoda, mas talvez exista a chance de que agora ele pense que Trump é uma m…, o que ele é. Se não, se ele ainda estiver no trem do Trump, eu terei que cortar relação. É realmente difícil".

Durante as eleições estadunidenses de 2015, o quarterback do New England Patriots afirmou, em entrevista, que "seria ótimo" caso Trump se tornasse presidente. Tom Brady e Donald Trump são amigos de longa data, mas parecem ter diminuído o contato por conta de Gisele Bündchen.

"Minha mulher não me deixa mais falar sobre política", disse Brady em coletiva, em 2016. Embora evite dar uma declaração oficial, a übermodel apoia diversas causas que vão contra os interesses do governo Trump. Em 2017, por exemplo, ela expressou seu apoio a manifestações contra medidas do presidente na área ambiental.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo