‘Ativistas dos direitos dos animais vão amar’, diz Danny DeVito sobre live-action de 'Dumbo'

Por Daniel Casillas – Metro Internacional

O mundo mudou bastante desde que a animação “Dumbo” estreou, em 1941. A versão com atores de carne e osso do filme, que estreia nesta quinta-feira (28), acompanha essas transformações sob a batuta do diretor Tim Burton.

A história do bebê elefante que supera o bullying ao usar suas orelhas gigantes para voar ganhou toques mais realistas e em defesa dos direitos dos animais, como explica Danny DeVito, 74, que vive o dono do circo onde Dumbo nasce.

Leia mais:
Cinesesc exibe filmes do Festival de Cinema de Tiradentes
Exposição no IMS mostra Brasil do Império à República pelas lentes de Marc Ferrez

Como você se sente em fazer parte desta nova versão de “Dumbo”?

Estou realmente animado. É algo fantástico, Fiquei muito feliz quando Tim Burton me chamou e disse que faria a versão dele para “Dumbo”. Fiquei emocionado de fazer parte disso, sempre vivi bons momentos trabalhando com ele. Eu e todo mundo – Michael Keaton, Eva Green e Collin Farrell – tivemos uma experiência ótima.

Você viu o filme original quando criança?

Sim, vi no cinema, quando era garoto. Minha irmã foi quem me levou, e lembro de ter achado o filme muito sensível. Eu teria ficado muito chateado se não pudesse fazer parte disso. Vivi três meses ótimos em Londres. Foi lindo ver Tim trabalhando.

Você interpreta um homem de circo. O que você acha do personagem?

Max Medici é um sujeito muito carinhoso. Ele se importa com o circo dele, apesar de aquele ser um período muito difícil. Ele se importa com seus palhaços, malabaristas, homenzarrões… Essas pessoas são a família dele, então esse é um bom personagem.

Um dos principais temas é o abuso animal e o uso de bichos em espetáculos. Qual sua opinião sobre isso?

Nós fazemos uma declaração sobre isso. Sem entregar demais: os ativistas em prol dos direitos dos animais vão amar esse filme. Além disso, os únicos bichos de verdade usados no set foram uma cobra e uns poodles lindos, que estavam muito felizes.

E quanto ao Dumbo?

Tivemos sorte de ter um elefante que nunca reclamou por trabalhar demais, porque é feito em computação gráfica (risos). Então deu tudo certo. É inacreditável o quão real ele aparenta. Quando você vê como isso foi feito, descobre que há um processo incrível por trás. Vi Dumbo tomar vida ao longo de três meses.

Loading...
Revisa el siguiente artículo