MasterChef Brasil: 'Uso óculos de natação para cortar cebola', revela Imaculada

Por Vinícius de Melo - Band.com.br

Um dos desafios mais clássicos do MasterChef Brasil é cortar cebola em brunoise e julienne. Para tentar conseguir o avental, seis participantes tiveram de passar por essa prova de fogo antes de ir para a cozinha do talent show mostrar seus talentos.

"Eu fiquei muito nervosa na primeira etapa. Achei a faca pesada, estava morrendo de cortar o dedo e minha mãe ter um treco. Eu tremia muito e isso me atrapalhou bastante. Mas, pela primeira vez na vida, eu não chorei. Não sei que cebola é aquela, mas eu quero um balde inteiro", afirmou Imaculada So em entrevista ao Portal da Band.

"Em casa, eu uso óculos de natação para não chorar cortando cebola. Juro! Eu tenho meu par de óculos para usar. É enorme. Até pensei que os meus óculos iriam fazer falta, mas eu não podia falar isso. Mas não ardeu", completou.

Segundo a participante, ela está treinando as técnicas da cozinha. "Cozinhar eu já sei, mas as técnicas eu estou começando a treinar porque eu trabalhava demais, de domingo a domingo. Então, para cortar a cebola, eu usava o picador. Ou usava um picador ou não cozinhava. Porém, brunoise e julienne eu já sabia fazer", explicou.

MasterChef Brasil 2019 Imaculada Carlos Reinis/Band

Imaculada preparou um caldo verde para os jurados Henrique Fogaça, Paola Carosella e Erick Jacquin experimentarem. "Eu adoro comida portuguesa. Na verdade, eu sou gordinha e eu gosto de tudo que é comida. Meus pais são portugueses e eu aprendi a cozinhar com eles. Também aprendi com a minha sogra, que é japonesa. Então minha cozinha é uma mistura dessas culinárias. E de coração, é nordestina", revelou.

Na hora de receber o avental das mãos dos chefs, a paulista contou que não sentiu as pernas. "Eu fiquei em estado de choque. Foi tão inesperado que eu não conseguia rir, nem chorar. Na realidade, eu fiquei dura, sem saber o que fazer ali. Quando a Paola experimentou pela primeira vez e fechou o olho, eu rezei. Meu olho foi arregalando, arregalando. Acho que fiquei com a mesma cara do começo ao final", disse.

"A gente nunca sabe. Nunca nenhum grande chef provou a minha comida. Só a minha família come. Eu acho gostosa, mas será que é mesmo? Eu acreditava, mas também não queria acreditar para não me decepcionar. Eu não consegui comemorar, mas eu senti uma grande emoção, é muito surreal. Nunca imaginei aparecer na televisão", continuou.

"Eu comecei a cozinhar por necessidade, porque eu casei e não aguentava mais comer pizza e macarrão instantâneo. Agora eu vou treinar muito, não vou mais dormir. Comprei uma caixa de energético. Agora eu tenho que pôr a mão na massa, não adianta só ler as técnicas. Eu tenho que treinar", finalizou.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo