Disney tem novo desafio com aquisição de marcas diversificadas da Fox

Por Alexandre Dias, especial para o Metro Jornal

A compra da 20th Century Fox pela Disney tem gerado empolgação, principalmente, pelo retorno de personagens da Marvel ao estúdio, como os X-Men e o Quarteto Fantástico. Ambas as equipes agora podem se juntar aos Vingadores, sendo que diversos rumores já apontam que a empresa segue com esse planejamento.

Porém, outras marcas cinematográficas e televisivas que agora pertencem à casa do Mickey Mouse, além de já estarem com projetos em andamento, diferem muito das suas ideias. A grande maioria das produções da Disney são para toda a família, enquanto alguns dos principais nomes da Fox são referentes ao terror e a filmes mais experimentais.

É o caso de Alien e Predador. Os dois personagens foram recolocados no cinema recentemente com longas que não explodiram de sucesso – "Alien: Covenant" e "O Predador" -, mas que são muito fortes para ficarem fora do mercado. O primeiro, por exemplo, segue com a especulação de uma série própria no portal de streaming Hulu, que também pertence à Disney. Já o segundo, deixou um gancho no final do seu último filme para uma sequência, contudo nada tem sido falado desde então.

Leia mais:
CCXP divulga valor dos ingressos e início das vendas para edição de 2019
HBO espalha tronos ao redor do mundo para promover ‘Game of Thrones’

"Kingsman" já é um caso um pouco diferente. Dois projetos da franquia foram confirmados, uma continuação de "O Círculo Dourado" e uma prequela. Vale lembrar que a história dos espiões, apesar do sucesso, é cercada de violência e palavrões. Será que a Disney vai diversificar o tom da produção ou investir no que é garantido?

Mesmo com todas essas questões, nada se equipara a "Avatar". Vários outros filmes da série não só estão certos, como alguns já foram filmados. A fórmula é relativamente parecida com a da Disney, mas o dono da marca, James Cameron, é conhecido por ser extremamente autoral com os seus projetos. Portanto, vai ser muito interessante – ou estranho – ver como diretor de "Titanic" e "O Exterminador do Futuro" vai lidar como uma empresa do porte da Disney e vice-versa.

É claro que uma aquisição como esta não aconteceu simplesmente por causa dos super-heróis, não importa o quão díspare as empresas pareçam em alguns sentidos. Com certeza os produtores estão conversando sobre tudo isso nesse momento e toda a especulação e dúvida se transformarão em respostas, ainda que elas pareçam surreais demais para existir.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo