Janine Mathias faz sua estreia solo com 'Dendê', cheio de parcerias e regravações

Por Metro Curitiba

A mistura de samba e rap é a essência de “Dendê”, primeiro álbum solo de Janine Mathias que a apresenta como uma nova voz da MPB – “Música Preta Brasileira”, como define a artista.

Lançado em setembro de 2018, o disco continua rendendo frutos, como o clipe de “Maracatu do meu avô”, regravação da música de Nei Lopes e Leonardo Bruno, divulgado em seu canal do YouTube há duas semanas.

Além do clipe, que apresenta um plano fechado de Janine cantando em meio a flores, a artista também gravou um mini documentário que aborda sua conexão com o seu avô.

A homenagem é mais um dos elementos que apontam para o cerne do álbum: o resgate da ancestralidade da mulher negra. “O disco é sobre o que é ser uma artista negra contemporânea”, diz Janine. “Cantar o que eu canto é cantar o que eu sou.”

“Quero que as pessoas saibam que em 2019, tem uma cantora de Brasília, morando em Curitiba, cantando Martinho da Vila”

Janine Mathias, cantora

Outras regravações que compõem o disco (que também traz composições autorais e que está disponível nas plataformas digitais de música) são as de “Deixa eu ir à luta”, de Leandro Lehart, e “Samba dos Ancestrais”, de Martinho da Vila.

O álbum, para a artista, é símbolo de coletividade – as dez faixas contaram com a contribuição de muitos artistas, seja na produção, com parcerias ou simplesmente inspiração musical. Uma delas, aliás, é Elza Soares, para quem a canção “Na Consolação” foi dedicada.

A cooperação no universo musical tem sido, sempre, parte da carreira de Janine. Ao deixar a periferia de Brasília e se mudar para Curitiba, foram as colaborações em músicas de rappers da cena local que lhe renderam o apelido de “mina do refrão”.

Hoje, após já ter dividido o palco com artistas como Criolo e Sandra de Sá, Janine acredita que a música nacional continua pulsante. “A música brasileira precisa ser contemplada; precisamos cultivar artistas”, afirma. “Nós somos a música brasileira. Ela está viva.”

Janine Mathias Divulgação
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo