Broadway à brasileira: Começa a temporada 2019 de musicais em São Paulo

Por Metro São Paulo

A temporada dos espetáculos musicais abre nesta sexta-feira, 15 de março, em São Paulo com direito a versões de obras estrangeiras e criações originais que celebram o cancioneiro nacional.

Confira detalhes dos espetáculos:

BILLY ELLIOT

Indicado a três Oscars, o filme “Billy Elliot” (2000), de Stephen Daldry, comoveu o mundo com a história do garoto que enfrenta o preconceito do pai minerador para seguir sua vocação e se transformar em um bailarino na Inglaterra dos anos 1980.

Transposto para o palco, o roteiro de Lee Hall sobre tolerância em tempos difíceis ganhou trilha sonora composta por ninguém menos que Elton John, tornando-se também um sucesso na Broadway, onde venceu 10 prêmios Tony.

O musical recebe agora sua primeira versão brasileira, estrelada pelos garotos Pedro Sousa, 10, Richard Marques, 14, e Tiago Fernandes, 12, e com o ator Carmo Dalla Vecchia na pele do papel de Billy.


No Teatro Alfa (r. Bento Branco de Andrade Filho, 722, Santo Amaro, tel.: 5693-4000). Estreia nesta sexta-feira (15). Sex., às 20h30; sáb., às 15h e 20h; dom., às 14h e 18h30.
De R$ 75 a R$ 310. Até 30/6.

Billy Elliot musical João Caldas/Divulgação

APARECIDA

A história e os milagres da santa padroeira do Brasil são narrados neste musical 100% original, construído a partir do texto de Walcyr Carrasco e direção da coreógrafa Fernanda Chamma.

No Teatro Bradesco (r. Palestra Itália, 500, 3º piso do Bourbon Shopping, tel.: 3670-4100). Estreia dia 22. Sex., às 21h; sáb., às 16h e 21h; dom., às 15h e 19h30. De R$ 75 a R$ 220.

Aparecida musical Divulgação

70? DÉCADA DO DIVINO MARAVILHOSO

Depois do sucesso do documentário musical “60? Década de Arromba”, com sucessos da Jovem Guarda, Frederico Reder e Marcos Nauer se debruçam agora sobre a música dos anos 1970.
David Bowie, Raul Seixas, Queen e Led Zeppelin são alguns dos nomes lembrados no espetáculo com participação de Baby do Brasil e das Frenéticas.

No Theatro NET (r. Olimpíadas, 360, shopping Vila Olímpia; tel.: 3448-5061). Estreia sábado (16). Qui. e sex., às 20h30; sáb., às 17h e 21h; dom., às 17h. De R$ 75 a R$ 220. Até 30/6.

70? Década do Divino Maravilhoso Divulgação

MEU DESTINO É SER STAR

Cerca de 40 sucessos do cantor e compositor Lulu Santos são entoados aqui sob a direção geral de Renato Rocha e a direção musical de Zé Ricardo.
As canções do autor de “Tempos Modernos” e “Um Certo Alguém” embalam a trama, que bebe da metalinguagem para falar de um grupo de jovens em busca do sonho de montar, justamente, um musical, com direito a uma cena de audição que inclui um teste de verdade com um ator iniciante bem diante dos olhos do público.
O elenco inclui Myra Ruiz (“Wicked”), Gabriel Falcão (“Les Misérables”) e Mateus Ribeiro (“Peter Pan”).

No Teatro Frei Caneca (r. Frei Caneca, 569, Consolação, tel.: 3472-2229). Estreia nesta sexta-feira (15). Sex., às 20h; sáb., às 16h e 20h; dom., às 19h. De R$ 50 a R$ 120.

Meu Destino É Ser Star Caio Gallucci/Divulgação

O FRENÉTICO DANCIN’ DAYS

O ano era 1976. Sob a repressão conservadora do regime militar, o produtor musical Nelson Motta inaugurava no Rio um oásis de liberdade, para abrir as asas, soltar as feras e cair na gandaia: a boate Frenetic Dancin’ Days Discotheque.
Mais de quatro décadas depois, ele recria o clima da casa noturna no musical “O Frenético Dancin’ Days”.
Com texto do próprio Motta e Patrícia Andrade, o espetáculo é dirigido pela bailarina Deborah Colker, que estreia na direção teatral e também assina a coreografia.
Em cena, 16 atores cantam e dançam, com sete bailarinos, em figurinos coloridos, bem ao estilo lindo, leve e solto que dominava a era de ouro
da música disco.
“É uma história muito bonita e divertida de um bando de ‘doidões’ que fazem uma discoteca de sucesso em 1976, com músicas sensacionais”, descreve Nelson.

No Teatro Opus (av. das Nações Unidas, 4.777, Shopping Villa-Lobos). Estreia nesta sexta-feira (15). Sex., às 21h; sáb., às 17h e 21h; dom., às 18h. De R$ 75 a R$ 170.

Frenéticos Dancin Divulgação

SUNSET BOULEVARD

Marisa Orth e Daniel Boaventura retomam a parceria de “A Família Addams” nesta adaptação do clássico filme “Crepúsculo dos Deuses” (1950), dirigido por Billy Wilder.
A trama sobre uma estrela do cinema mudo que cai no ostracismo surge agora embalada pela trilha composta por Andrew Lloyd Weber (“O Fantasma da Ópera”) neste espetáculo vencedor de sete Tonys.

No Teatro Santander (av. Juscelino Kubitscheck, 2.041, Itaim Bibi). Estreia dia 22. Qui. e sex., às 21h; sáb., às 17h e 21h; dom., às 15h e 19h. De R$ 75 a R$ 290. Até 7/7.

Sunset Boulevard Divulgação
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo