Modelo que processou Cristiano Ronaldo é cortada de desfile no Carnaval por tatuagem de Bolsonaro

Por Metro Jornal

A modelo Erika Canela, 27 anos, foi vetada do desfile da escola de samba paulistana Unidos da Vila Maria por causa de uma tatuagem em homenagem ao presidente Jair Bolsonaro que tem no corpo. Erika, que foi Miss Bumbum em 2016, seria musa da escola neste ano e foi informada pelo presidente da agremiação de que não poderia participar.

Leia mais:
Ex-Miss Bumbum acusa Cristiano Ronaldo de assédio e move ação contra o craque
Cristiano Ronaldo teria feito acordo milionário com americana que o acusou de estupro; veja detalhes

Ela deu entrevista afirmando que a tattoo seria exibida na avenida e sofreu muitas críticas, que culminaram em sua saída do desfile deste ano.

Em post publicado nesta quinta-feira (28) em seu Instagram, a modelo se explicou e chegou a chorar.

"Acho que tenho o direito de me defender, mesmo porque essa tatuagem eu fiz no meu corpo, com meu dinheiro, e não prejudiquei ninguem. Em nenhum momento fui atrás da mídia. Eu tinha dado uma entrevista antes, avisando que eu ia desfilar mostrando minha tatuagem e aí, avisaram que eu não ia poder desfilar", disse ela na série de vídeos.

"O que estão falando de mim não é justo, o ódio que estão propagando de graça, se Deus quiser, eu nunca serei esse tipo de pessoa que vocês estão dizendo, estou tentando me afastar de tudo que faz mal, me perdoe e desculpem se não faço o perfil da sociedade que voces almejam", disse ela.  "No momento que fiz essa tatuagem não foi para passar por isso, fiz em um momento de euforia! Eu sou jovem, respeitem as opiniões alheias", afirmou ela.

Essa não foi a primeira vez que uma tatuagem trouxe atenção a Erika. Em 2016, ela fez uma tatuagem do presidente norte-americano Donald Trump. No início de 2017, afirmou que estava apagando porque estava decepcionada com a política do líder, principalmente em relação aos imigrantes.

Cristiano Ronaldo

Em 2018, a modelo se envolveu em uma polêmica com Cristiano Ronaldo. A modelo, que vivia em Portugal, onde foi capa da Playboy, afirma que manteve um romance de dois meses com o atacante do Juventus e foi ofendidada e assediada após o término. Ela chegou a entrar na Justiça contra o jogador.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo