Acusado de abuso sexual, R. Kelly dá autógrafos após sair da prisão

Por Estadão Conteúdo

O cantor R. Kelly deixou a prisão de Chicago na última segunda-feira, 25, e foi surpreendido por fãs quando fez uma parada em um McDonald's da região. No local, ele deu autógrafos e acenou para um fã que gritou "te amo".

Na última sexta-feira, 22, o vencedor do Grammy foi acusado de abusar sexualmente de ao menos três meninas menores de 17 anos, além de outra mulher maior de idade em 1998. Por conta das acusações, R. Kelly passou o fim de semana preso em Chicago, mas foi liberado ao pagar 100 mil dólares (mais de R$ 375 mil), equivalente a 10% da fiança estipulada pelo juiz.

Em um julgamento prévio, R. Kelly alegou ser inocente e agora aguarda o prosseguimento do caso em liberdade. Se for declarado culpado, ele pode pegar de três a sete anos de prisão por cada acusação.

As denúncias contra R. Kelly atingiram reconhecimento do público após o lançamento de Surviving R. Kelly, documentário produzido pela BBC e que traz relatos de um suposto "culto sexual" organizado pelo cantor.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo