'Parece que o tempo não passou', diz Tom Cavalcante sobre 'Sai de Baixo – O Filme'

Por Metro Rio

Exibido nas noites de domingo da Rede Globo, entre 1996 e 2002, “Sai de Baixo” fez de uma decadente família de classe média o retrato cômico de um país desigual. Agora, mais de duas décadas depois, a atração vira cinema. “Sai de Baixo – O Filme” estreia nesta quinta-feira (21) saindo do apartamento do Largo do Arouche, que serviu de cenário na televisão.

Leia mais:
Em ‘Todos Já Sabem’, Farhadi volta a apostar em dramas familiares
Oscar 2019: Rede de cinema promove maratona de filmes indicados a R$ 15

No longa, Caco Antibes (Miguel Falabella) deixa a prisão e encontra a mulher, Magda (Marisa Orth), a sogra Cassandra (Aracy Balabanian) e o tio Vavá (Luis Gustavo) morando de favor no apartamento do porteiro Ribamar, icônico personagem de Tom Cavalcante, que fala sobre a experiência de retomar o papel.

Como é voltar ao “Sai de Baixo” pelo cinema?

O reencontro dessa família é uma grande sacada. A preocupação de como iríamos interagir e se teríamos a mesma pegada acabou logo no começo. Foi como se o tempo não tivesse passado, em cinco minutos já estávamos nos personagens. Gargalhadas e improvisos se mostraram uma fórmula imbatível, mesmo depois de tanto tempo.

Como ficou a dinâmica da improvisação nas telonas?

A dinâmica é a mesma. Tivemos a liberdade de deixar fluir. Foi uma orientação do Daniel Filho [produtor] e da diretora Cris D’Amato. Eu e Miguel improvisamos muito, o que a gente já fazia na TV.

A que você atribui a longevidade do “Sai de Baixo”?

Miguel disse uma vez que “Sai de Baixo” é o “Chaves” brasileiro. Essa família maluca é incrível mesmo com os anos. As reprises estão aí para os novos que o descobrem e para o encanto dos fãs.

O filme traz uma discussão ética sobre essa “malandragem” do brasileiro…

O humor é essencial para esse tipo de discussão, afinal os personagens são verdadeiras críticas ao que vemos por aí, com a Magda e o Caco.

O que a possibilidade de explorar novos cenários traz de novo para o humor?

Fazemos humor por humor, humor como forma de ajudar a ser feliz. O formato que apresentamos segue o mesmo, independente do cenário e da passagem de tempo.

Assista ao trailer de "Sai de Baixo – O Filme":

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo