Participação feminina em filmes cresceu em 2018, aponta estudo

Por Metro Brasília

O número de filmes com protagonistas femininas subiu 7 pontos percentuais de 2017 para 2018, de acordo com o estudo divulgado nesta terça-feira (19) pelo Centro de Estudo das Mulheres na Televisão e no Cinema da Universidade de San Diego, nos Estados Unidos.

A pesquisa mostrou que em 31% das 100 produções com maior bilheteria do ano passado houve ao menos uma protagonista feminina. Neste estudo, o conceito de protagonista é dado à personagem que tem falas e que possui um passado e uma perspectiva de mundo apresentadas na história. Em 2017, elas estavam em apenas 24% das top 100 produções de Hollywood.

Leia mais:
Omelete no Metro: Mulheres são destaque no cinema em 2018
Mostra de cinema no MIS exibe faroestes do diretor Sergio Leone

Em semana de preparativos para o Oscar, que será entregue neste domingo, o estudo mostra que ainda há muito o que se fazer, já que só 35 dos 100 filmes tinham mais de 10 personagens femininas com fala em cena.

Dessas mulheres, a maioria também é de brancas, o que mostra que há muito o que fazer na representação de mulheres pertencentes a minorias étnicas. Mulheres latinas, por exemplo, estão em apenas 4% das produções como protagonistas.

Avanços étnicos

Houve, porém, avanços, em especial entre a representação de mulheres negras, que também subiu 7 pontos percentuais no comparativo entre os dois anos, chegando a cifra recorde de 21% das produções. Personagens asiáticas subiram 7% para 10%, aumento atribuído ao sucesso da produção “Podres de Ricos”, com elenco quase inteiro de pessoas orientais.

Um dado negativo da comparação entre os anos, porém, é que enquanto em 2017 só 6 dos 100 filmes teve entre zero e quatro personagens com fala, neste ano o número subiu para 13.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo