Dirty John: Connie Britton conta o que achou mais interessante sobre a Debra Newell da vida real

Por Metro Jornal

A atriz Connie Britton viveu, na ficção, uma história horripilante que aconteceu na realidade. Ela interpreta Debra Newell, que foi vítima de mentiras e perseguição do marido, em "Dirty John: O Golpe do Amor", série disponível na Netflix.

Leia mais:
A língua afiada de Karl Lagerfeld: Relembre as frases polêmicas do estilista da Chanel
Prepare a agenda! A lista das estreias da Netflix em fevereiro está aqui

Em entrevista à Elle americana, Connie contou que fez 'laboratório' com a Debra Newell da realidade, que, por sua vez, colaborou ativamente com o repórter Christopher Goffard, do Los Angeles Times, que, mais tarde, transformou sua série de reportagens em um podcast de muito sucesso.

Connie Britton e Debra Newell, de Dirty John Connie Britton e a verdadeira Debra Newell / Getty Images

Connie contou que encontrou tanto Debra quanto Terra Newell, sua filha caçula, que também sofre nas mãos de John Meehan, que se tornou marido da mãe dois meses após o primeiro encontro, marcado via aplicativo de namoro. Interpretado na série por Eric Bana, Meehan tinha uma extensa ficha policial por tráfico de drogas, inúmeros golpes e por perseguir mulheres com quem se relacionou.

"Amei encontrá-las. Elas foram muito receptivas e diretas a respeito de suas experiências. Nós fomos almoçar e eu fiz perguntas muito honestas a respeito de certos momentos da história dos quais eu queria mais detalhes. Porque há muitos momentos na história que são tipo 'espera, como isso aconteceu?""

Terra Newell real Dirty John Terra Newell, uma das vítimas de John Meehan / Getty Images

Debra e Terra, interpretada na série por Julia Garner, lembravam das coisas de maneiras diferentes, disse Connie.

"Uma das coisas que achei mais interessantes é que uma das primeiras coisas que Debra disse foi: 'Bem, eu sempre vejo o melhor em cada pessoa'. E isso é uma lembrança amarga, porque eu acho que agora ela percebe que essa qualidade – que podemos dizer que é uma excelente qualidade – é também uma qualidade extremamente perigosa", contou. "Isso foi demais. É um autoconhecimento que acho interessante", contou.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo