Banda De um Filho, De um Cego se inspira em cotidiano e natureza em novo EP; ouça ‘Mentes’

Por Victor Faria - Metro Maringá

Relatos do cotidiano descritos com a delicadeza de uma crônica musicada. Essa é, talvez, a melhor definição para o EP “Mente”, lançado no mês passado pela banda paranaense De Um Filho, De Um Cego. As cinco faixas estão disponíveis para o público em plataformas como Spotify e YouTube.

Leia mais:
Cat Person: Insegurança afetiva pauta livro de contos
21 anos de susto: ‘Resident Evil 2’ ganha remake que respeita a trama original

O trabalho é o primeiro de dois compactos que serão lançados este ano e formarão o disco completo “Mente Andorinha”. Neste prelúdio, o conjunto apresenta cinco canções: “Céu de Domingo”, “Mente Andorinha”, “Todos os Outros”, “Braço de Ferro” e “Transe”.

“Você escuta desde os primeiros EPs até nossas músicas de hoje, e percebe elementos que indicam que somos os mesmos” – Lucas Waricoda, vocalista e guitarrista

“Você escuta desde os primeiros EPs até nossas músicas de hoje, e percebe elementos que indicam que somos os mesmos. O olhar sobre a vida, sobre temas que giram em torno de uma vida comum: trabalho, relações, espiritualidade. Eles ainda estão presentes da mesma forma, mesmo com nossa evolução”, disse o vocalista e guitarrista da banda, Lucas Waricoda.

O quarteto completa dez anos de existência em 2019. A estreia nos estúdios, entretanto, foi em 2016, quando De Um Filho, De Um Cego lançou o disco “Outros Verões”. 

Inspirações

Canção que dá nome aos EPs – e futuro álbum – “Mente Andorinhas” é inspirada na poesia “Poeminho do Contra”, de Mário Quintana.

“Os nomes [Mente e Andorinha] vêm da dualidade do físico e das ideias. É uma coisa que eu sinto constantemente, em muitos lugares: você, seu corpo, está preso em um local, no trabalho, por exemplo, mas sua mente está longe. Está brisando”, explica Lucas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo