Série brasileira produzida pela MTV, ‘Feras’ afasta retrato romântico dos jovens

Por Angela Correa - Metro São Paulo

Esqueça a história romantizada do jovem que a dramaturgia às vezes teima em contar. “Feras”, que estreia nesta segunda-feira (21), às 22h, na MTV, fala de forma crua, mas divertida, das dores e delícias das separações, amores confusos e novos códigos de afetivos que não são assim tão naturais para recém-solteiros como Ciro (João Vitor Silva), o protagonista.

Gravada e ambientada em São Paulo, a série de Felipe Sant’angelo e Teodoro Poppovic obrigou o ator carioca de 22 anos a se mudar para São Paulo e viver um pouco dessa atmosfera distinta.

Na pré-produção, os autores não imaginavam um Ciro de 20 e poucos anos. O desempenho dele no teste foi primordial para que o perfil do personagem fosse definido. João vive um cara que acaba de levar um pé da namorada após anos de relacionamento e se vê deslocado em festas, aplicativos e redes sociais.

Apesar de despertar empatia por ter o coração partido, Ciro também pisa na bola – e sofre consequências cômicas. “Aprendi muito com a série. Falamos de racismo e machismo, tudo sem filtro”, diz João, que estreou como Pedrinho na versão mais recente do “Sítio do Picapau Amarelo” e nunca havia feito comédia.

“Feras”, segunda série original da MTV inteiramente produzida no Brasil, não é uma sitcom típica, mas gira em torno do heterogêneo grupo de amigos de Ciro.

Mari Maia (Camila Márdila), tem de dispensar um português apaixonado que a seguiu até o Brasil enquanto que Joana (Mohana Uchôa) e Peu (Tulio Starling) lidam com o marasmo após o nascimento do primeiro filho e tentam um casamento aberto.

A história tem participações da cartunista Laerte Coutinho, no papel de uma psicanalista, Leandro Ramos (o Julinho da Van, de “Choque de Cultura”) e Jesuíta Barbosa.

“Feras” tem 13 episódios, sendo que os três primeiros serão exibidos já nesta segunda-feira (21).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo