Lady Gaga promete excluir música feita em parceira com R Kelly, investigado por abuso sexual

Por Metro Jornal

A cantora Lady Gaga se pronunciou na madrugada desta quinta-feira (10) sobre o escândalo sexual envolvendo o músico R Kelly. Ele está sendo investigado por diversas acusações de abuso e assédio. As denúncias foram impulsionadas pelo documentário "Surviving R Kelly", lançado na semana passada, em que mulheres recontam casos com o cantor.

Ao longo de 2017 e 2018, Kelly foi acusado por cinco mulheres de mante-las em uma espécie de culto sexual. Em outubro do ano passado, sua ex-esposa, Andrea Kelly, foi à polícia após sofrer violência doméstica. Uma de suas ex-namoradas revelou que o cantor teve contato sexual com garotas de 14 anos. Vale lembrar que as acusações contra Kelly surgem desde a década de 1990 e em 2003, por exemplo, chegou a ser preso sob acusação de possuir material pornográfico infantil.

Lady Gaga e R Kelly fizeram parceria na música "Do What U Want", faixa do álbum "Artpop", lançado em 2013. Após a pressão de diversos fãs e mais casos vindo à tona, a cantora decidiu se pronunciar sobre o assunto, anunciando que, inclusive, excluiria a faixa das plataformas de streaming e lojas virtuais.

Leia na íntegra:

"Eu estou do lado destas mulheres 1.000%, acredito nelas, sei que estão sofrendo e sinto que suas vozes precisam ser ouvidas e levadas à sério. O que eu estou ouvindo sobre as acusações contra R Kelly é absolutamente horrível e indefensável.

Como uma vítima de abuso sexual, eu fiz a música e o clipe em uma época sombria da minha vida. Minha intenção era criar algo desafiador e provocativo, porque eu estava brava e não havia processado o trauma que tinha acontecido na minha própria vida. A faixa se chama "Do What U Want (With My Body)" [Faça o Que Quiser (Com Meu Corpo), em tradução livre], acho que é bem claro o quão distorcido meu pensamento era na época.

Se eu pudesse voltar atrás e conversar com minha versão mais nova, diria para ela fazer terapia desde o começo, para entender a confusão pós-trauma em que eu me encontrava. Ou se a sessão de terapia não estivesse disponível para mim ou alguém na minha situação, procurar por ajuda, e falar o mais abertamente possível sobre o que estava acontecendo.

Eu não posso voltar atrás, mas posso seguir em frente e continuar apoiando mulheres, homens e pessoas de qualquer identidade sexual e raça. Eu compartilho isso não para criar desculpas para mim, mas para explicar. Eu vou excluir essa música do iTunes e de todas as plataformas, e não trabalharei mais com ele [R. Kelly]. Me desculpem, tanto pela minha falta de senso quando eu era jovem, como por não ter falado isso mais cedo. Amo vocês".

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo