Sandra Bullock abandona visão em ‘Bird Box’

Por Metro Jornal

O mundo foi virado do avesso em “Bird Box”, longa dirigido por Susanne Bier que estreia nesta sexta-feira (21) na Netflix. A maior parte da população morreu devido ao surgimento de uma entidade que provoca o suicídio de quem a vê. Para sobreviver, portanto, é preciso estar de olhos vendados – e esse foi o desafio enfrentado por Sandra Bullock ao interpretar Malorie, a protagonista da história inspirada no best-seller homônimo de Josh Malerman.

Leia mais:
Feriado natalino traz clima quente e chuvoso
Shoppings de São Paulo têm horários especiais de funcionamento; Confira

“Quando você perde a visão, percebe coisas sobre si mesmo que não percebia antes”, revelou a atriz, no início do mês, ao passar por São Paulo para divulgar a produção na CCXP.

Aos 54 anos, Sandra demonstra um senso de humor e autoironia que justificam o fato de ela ser tão querida em Hollywood. Isso não a impede, no entanto, de demonstrar seu talento em papéis dramáticos, como em “Gravidade” (2013) e “Bird Box”, no qual se inspirou na força de sua própria experiência como mãe para fazer Malorie enfrentar um rio sozinha, ao lado de duas crianças, na tentativa de encontrar um lugar onde possa reconstruir a vida e se recuperar do sofrimento de perder tanta gente querida.

O foco nas relações afetivas, aliás, é o que fez Sandra se conectar com a história. “Dificilmente se veem histórias de amor em thrillers psicológicos, mas acho importante mostrá-las, especialmente agora. Sou mãe e me assusto todos os dias com a possibilidade de perder meus filhos. O medo está nos afetando muito e nos fazendo esquecer que o motivo de estarmos neste mundo é amar as pessoas”, afirmou a atriz.

Filme convida público a montar quebra-cabeça

A Netflix acerta ao colocar a vencedora do Oscar nesse suspense agoniante que é “Bird Box”. Num formato diferente, que transcende o gênero, o filme pode parecer, de início, mais um clichê de realidade pós- -apocalíptica – nenhuma novidade em Hollywood.

A surpresa surge, no longa, em meio ao vazio que o mundo se tornou, ao revelar-se uma construção sensível e tocante. O público embarca na luta pela sobrevivência de Sandra Bullock, seus companheiros e filhos – e tenta desvendar o que os próprios personagens não podem ver.

O desenvolvimento não linear funciona como um quebra-cabeças que não se completa, já que nem todas as perguntas são respondidas. Mas nem precisa: cabe a cada um tirar as próprias vendas e interpretar como entende.

Ainda que carregado de dores e medos, de silêncio e escuridão, “Bird Box” trata-se, acima de tudo, de uma narrativa sobre o amor.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo