Alexandre Frota é condenado em processo por atribuir pedofilia a Jean Wyllys

Por Metro Jornal

Eleito deputado federal por São Paulo nesta eleição, Alexandre Frota, do PSL, foi condenado nesta terça-feira (18) em processo movido pelo deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), por calúnia e difamação. À decisão, que inclui ainda multa de R$ 295 mil e serviço social, cabe recurso.

O caso em que o processo se baseia é de abril de 2017, quando Frota publicou uma foto de Wyllys atribuindo a ele uma fala que defendia a pedofilia. “A pedofilia é uma prática normal em diversas espécies de animal (sic), anormal é o seu preconceito”, dizia o trecho.

O processo foi julgado pela juíza federal Adriana de Zanetti, da 2ª Vara Federal de Osasco, que condenou Frota após provar que Wyllys nunca disse a frase. “A frase foi criada com a finalidade de difamar Jean Wyllys, causando na comunidade cibernética o sentimento de repúdio por empatia emocional com as vítimas de pedofilia”, diz a sentença.

Frota terá de prestar serviços à comunidade no fórum federal em Cotia, onde ele tem uma casa. Os fins de semana também são limitados: Frota terá de ficar em casa de albergado por cinco horas, todos os sábados e domingos.

Nesta terça-feira (18), Frota foi diplomado como deputado federal, em cerimônia na Sala São Paulo.

View this post on Instagram

Muito feliz!!! #diplomação

A post shared by Dep. Federal Alexandre Frota (@alexandrefrota_oficial) on

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo