Lenda do jazz, cantora Nancy Wilson morre aos 81 anos

Por Reuters

Ganhadora de diversos prêmios Grammy, a cantora Nancy Wilson, cujos sucessos vão do R&B ao jazz e ao funk, morreu em casa no Estado norte-americano da Califórnia na quinta-feira (13), informou sua empresária.

A cantora tinha 81 anos e faleceu após longa doença, afirmou Devra Hall Levy, empresária de longa data de Nancy.

A artista, que ficou famosa com canções sentimentais nos anos 1960, se descrevia como uma “estilista de músicas” e resistiu ao rótulo de cantora de jazz durante a maior parte de sua carreira, já que transitava por muitos gêneros.

“Ela era uma daquelas vocalistas raras que conseguiam fazer de tudo”, disse Devra à Reuters. “Jazz, blues, pop e até funk. Ela fez de tudo”.

“How Glad I Am” rendeu um Grammy de melhor interpretação de R&B a Nancy em 1965. Ela ganhou mais Grammys de jazz em 2005 e 2007, além de um prêmio pelo conjunto da obra em 2004, o Jazz Masters Fellowship, da entidade National Endowment for the Arts.

Leia mais:
Ator de “Cidade de Deus” vira motorista de Uber e surpreende passageira
Bourbon Street faz 25 anos com festival

“Nancy dava tudo de si pelos fãs”, disse Devra.

Um crítico de música uma vez a descreveu como herdeira da icônica cantora de jazz Ella Fitzgerald, e ela foi influenciada por Nat King Cole e outros grandes vocalistas.

Seu primeiro disco, “Like in Love”, fez sucesso comercial assim que foi lançado em 1959, e Nancy chegava ao topo da parada Billboard com frequência nos anos 1960.

Ted Gioia, historiador e compositor, disse à Reuters que o mundo do jazz perdeu uma gigante musical, cujos talentos versáteis davam grande emoção às suas canções.

“Ela era uma daquelas vocalistas raras que conseguiam cantar qualquer estilo, transitar por qualquer gênero e ainda assim colocar sua marca única na música. Seus álbuns eram cheios de joias”, disse Gioia.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo