Um mês sem Stan Lee: o legado da mente criativa homenageada na CCXP18

Por Metro Jornal

Stan Lee definiu muito do que é a cultura pop nos dias atuais. Com personagens humanos, com dilemas e dificuldades reais, o público conseguiu se ver retratado nas histórias, ao mesmo tempo em que era convidado a refletir sobre temas políticos, como racismo.

Nesta quarta-feira (12) completa um mês da morte do escritor, que foi tema de um painel no último dia da Comic Con Experience 2018. Mike Deodato Jr., Leonardo Romero, Márcio Takara e Adriano Di Benedetto, quatro quadrinistas da Marvel, discutiram a importância e o legado de Stan Lee, principalmente para as gerações mais novas.

Deodato Jr. se lembrou de quando conheceu o escritor em 2012. "Ele te fazia sentir como se fosse um velho amigo dele, uma personalidade tão vibrante quanto os quadrinhos que ele produziu", definiu. "É o papai Noel dos nerds. A gente vai sempre ficar esperando que ele volte um dia."

Da esq. para a dir.: os quadrinistas Mike Deodato, Leonardo Romero, Márcio Takara e Adriano Di Benedetto Da esq. para a dir.: os quadrinistas Mike Deodato, Leonardo Romero, Márcio Takara e Adriano Di Benedetto / CCXP/I Hate Flash/Marcelo Paixão

Seja o herói de alguém

Como alguém que sonhava em escrever o grande romance americano, Stan Lee buscava muito mais do que apenas entreter leitores — queria passar uma mensagem. Em uma de suas frases mais conhecidas, ele diz que super-heróis de verdade são aqueles que ajudam os outros simplesmente porque aquilo é a coisa certa a fazer.

Seu legado ultrapassou os quadrinhos, que hoje se transformam em grandes produções cinematográficas e jogos cheios de efeitos especiais. Mas teria a essência de Stan Lee se perdido com as novas tecnologias?

Para os quadrinistas, não. "O homem arranha continua sendo azarado, os X-Men continuam marginalizados", argumentou Takara. "O que mudou muito é a forma como as histórias são contadas. Hoje, elas são mais longas, os problemas demoram mais para serem resolvidos. E a popularização dos filmes também ajuda a formar leitores de quadrinhos", explicou Romero.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo