Halsey é chamada de hipócrita após criticar Victoria's Secret

Por Metro Jornal, com Estadão Conteúdo

A cantora Halsey foi acusada de hipocrisia após criticar a falta de inclusão em desfiles da marca de lingeries Victoria's Secret, em que se apresentou na edição deste ano.

Em publicação no Instagram, Halsey declarou: "Eu adoro o Victoria's Secret Fashion Show desde que sou jovem. Me apresentar esse ano ao lado de outros artistas incríveis e modelos/amigas esforçadas era para ter sido a melhor noite do meu ano. No entanto, depois de gravar a performance, alguns comentários foram feitos a respeito do desfile que eu simplesmente não posso ignorar. Como um membro da comunidade LGBTQ+, eu não tolero falta de inclusão, especialmente uma motivada por estereótipos."

View this post on Instagram

‪💕🦋💕 @GLSEN – glsen.org‬

A post shared by halsey (@iamhalsey) on

Leia também:
Cachorro de George H. W. Bush é visto deitado ao lado de caixão
Professora fala para alunos de 6 anos: “Papai Noel não existe, é tudo mentira”

Halsey aproveitou a oportunidade para divulgar a GLSEN, uma organização que oferece serviços para proteger a juventude LGBTQ+. A cantora revelou que fez uma doação generosa à organização e finalizou acrescentando que "a aceitação total é a única fantasia que apoio".

Apesar da boa intenção, a publicação não convenceu parte do público, que alertou para o fato de que a cantora deveria pesquisar melhor sobre as marcas com as quais se envolve. "Você é assim tão ignorante? Você poderia ter escolhido NÃO se apresentar e, ao invés disso, decidiu que o dinheiro era mais importante. Não dá para escolher os dois. Hipócrita", escreveu um seguidor.

No último domingo (2), o canal norte-americano ABC transmitiu o desfile, gravado no início de novembro, em Nova York. Nessa edição, os artistas Shawn Mendes, Rita Ora, The Chainsmokers, The Struts e Kelsea Ballerini também fizeram performances no palco, ao mesmo tempo em que a marca desfilava suas peças.

No último mês, o chefe de marketing da Victoria's Secret, Ed Razek, gerou polêmica ao dar uma entrevista à revista Vogue norte-americana. Quando questionado sobre a falta de diversidade no elenco do desfile, ele respondeu: "Não, eu não acho que devemos [colocar modelos transexuais no desfile]. Porque o show é uma fantasia. É um entretenimento especial de 42 minutos. É o único do tipo no mundo e qualquer outra marca de moda do mundo o pegaria em um minuto", disse Razek.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo