Dança: O Lago dos Cisnes ganha nova cara em apresentação no Teatro Alfa

Por Metro Jornal

Considerado um marco do apuro técnico do balé clássico, o centenário “O Lago dos Cisnes” já recebeu as mais diversas interpretações.

A versão que chega neste fim de semana ao Teatro Alfa faz uma ponte entre a tradição e o contemporâneo a partir da coreografia que Luiz Fernando Bongiovanni concebeu especialmente para o Balé do Teatro Guaíra, de Curitiba.

Baseada em lendas medievais, o balé narra o amor de um príncipe por uma jovem presa no corpo de um cisne. “O trabalho se alinha com o roteiro original e usa a trilha sonora de Tchaikovsky do início ao fim, mas tento tensionar algumas coisas, colocando, por exemplo, homens para interpretarem cisnes”, afirma o coreógrafo.

Leia mais:
Mostra Cinema e Liberdade destaca filmes essenciais
Nelson Rodrigues e Plínio Marcos voltam aos palcos em duas peças

Bongiovanni também preferiu apostar na fiscalidade dos bailarinos, em vez dos adereços, para evidenciar o lado animalesco dessas criaturas. Este é o terceiro trabalho que ele assina para a companhia paranaense. Ao lado de “Romeu e Julieta” e “Carmen”, “O Lago” fecha uma trilogia de espetáculos devotados ao amor trágico.

“Acho que a gente conseguiu atingir o potencial dramático de maneira muito forte. As pessoas se emocionam, sentem a dor dos personagens. É uma experiência muito bacana”, diz o coreógrafo, que procura uma comunicação direta com o público a partir de seus trabalhos. “Busco conexão com a plateia. Quero que minha avó assista e sinta algo”, conclui o artista.

Serviço
No Teatro Alfa (r. Bento Branco de Andrade Filho, 722, Santo Amaro, tel.: 5693-4000). Sábado (10), às 20h; domingo (11), às 18h; R$ 80.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo