Estreias no cinema: Grinch, o anti-Papai Noel, e mais lançamentos desta semana

Por Fred Lopes

O Natal ainda não chegou, mas já tem quem queira acabar com ele: o Grinch, que chega aos cinemas nesta quinta-feira (8)! Só que se o bichinho verde achou que seria fácil, ele está muito enganado, porque vai acabar conhecendo o tal do espírito natalino. A animação é a terceira adaptação da história – um dos filmes é o de 2000, estrelado por Jim Carrey.

Também é hoje que José Abelardo Barbosa, mais conhecido como Chacrinha, ganha as telonas. A troca de carreira – ele largou o curso de medicina para ser locutor de rádio – é o ponto de partida para falar sobre o lendário apresentador de TV (veja a entrevista com o protagonista).

Além desses, tem Claire Foy como Lisbeth Salander em "Millennium: A Garota na Teia de Aranha"; Marina Ruy Barbosa e Bruno Gagliasso homenageando as músicas românticas da MPB em "Todas as Canções de Amor"; a guerra contra nazistas zumbis em "Operação Overlord"; a biografia de Hélio Lotte em "Homem Livre"; o drama francês "A Prece"; e o suspense italiano "A Garota na Névoa".

Assista aos trailers:

O Grinch

[EUA, 2018], animação de Yarrow Cheney. Com voz original de Benedict Cumberbatch e no Brasil de Lázaro Ramos.

O Grinch é um ser verde que não suporta o Natal e todo ano precisa aturar que os habitantes da cidade vizinha de Quemlândia comemorem a data. Decidido a acabar com a festa, ele decide sabotar Papai Noel ao roubar os presentes e enfeites dos vizinhos com a ajuda do cãozinho Max. Grinch só não espera que diversas situações farão com que ele conheça o verdadeiro espírito natalino – personagem famoso nos EUA, Grinch já figurou nas telonas, interpretado por Jim Carrey.


Chacrinha – O Velho Guerreiro

[Brasil, 2018], de Andrucha Waddington. Com Stepan Nercessian, Eduardo Sterblitch e Gianne Albertoni.

O filme conta a história de José Abelardo Barbosa desde o momento em que larga a faculdade de medicina para se aventurar em seu primeiro “bico” como locutor de rádio. Daí em diante, vemos sua vida se transformar e o nascimento do alter ego mais conhecido do Brasil, o nosso velho guerreiro, Chacrinha.


Millennium: A Garota na Teia de Aranha

[EUA, 2018], de Fede Alvarez. Com Claire Foy, Sverrir Gudnason e Sylvia Hoeks.

Graças às matérias escritas em uma revista, Lisbeth Salander ficou conhecida como uma anti-heroína, que ataca homens que agridem mulheres. Apesar da fama repentina, ela leva uma vida às escondidas. Um dia, Lisbeth é contratada para recuperar um programa de computador chamado Firefall, que dá ao usuário acesso a um imenso arsenal bélico. O programa foi criado para o governo dos Estados Unidos, mas agora eles querem deletá-lo por considerar perigoso demais. No entanto, Lisbeth consegue roubá-lo.


Todas as Canções de Amor

[Brasil, 2018], de Joana Mariani. Com Marina Ruy Barbosa, Bruno Gagliasso e Luíza Mariani.

O longa acompanha os apaixonados Ana e Chico em sua mudança para um novo apartamento, onde encontram uma fita com canções dos antigos moradores, um casal em crise formado por Clarice e Daniel. Mesmo com a diferença temporal, essas histórias vão de cruzar de forma singular.


Operação Overlord

[EUA, 2018], de Julius Avery. Com Jovan Adepo, Wyatt Russell e Pilou Asbæk.

Uma tropa de paraquedistas americanos é lançada atrás das linhas inimigas para uma missão crucial. Mas, quando se aproximam do alvo, percebem que não é só uma simples operação militar e tem mais coisas acontecendo no lugar, ocupado por nazistas.


Museu

[México, 2018], de Alonso Ruizpalacios. Com Gael García Bernal, Leonardo Ortizgris e Alfredo Castro.

Na manhã do Natal de 1985, os estudantes Juan Núñez e Benjamín Wilson invadem o Museu Nacional de Antropologia na Cidade do México para roubar 140 peças pré-hispânicas de suas vitrines, como a máscara do Rei Pakal. Ao perceberem a gravidade de suas ações, decidem fugir. Enquanto isso, a polícia não suspeita que os autores do crime poderiam ser jovens inexperientes que vivem nos subúrbios da classe média.


A Garota na Névoa

[Itália, 2017], de Donato Carrisi. Com Toni Servillo, Lorenzo Richelmy e Galatea Ranzi.

A trama segue o súbito desaparecimento de Anna Lou, uma garota de 16 anos de uma pequena aldeia nas montanhas dos Alpes italianos. Chamado para investigar o mistério, o enigmático detetive Vogel logo percebe que este caso está longe de ser simples. Trabalhando contra o relógio e em meio a um frenesi de mídia sem precedentes e crescente, Vogel deve fazer uso de seus métodos não convencionais para descobrir a verdade, em uma cidade onde os motivos são obscuros, os fatos são distorcidos e todos podem ser suspeitos.


A Prece

[França, 2018], de Cédric Kahn. Com Anthony Bajon, Damien Chapelle e Alex Brendemühl.

Thomas é viciado em drogas. Para dar um fim à esse hábito, ele decide participar de uma comunidade de ex-usuários que vivem isolados nas montanhas e usam a oração como uma forma de se curarem. Inicialmente relutante, Thomas aos poucos aceita se submeter a uma vida espartana de disciplina, abstinência, trabalho árduo e orações frequentes. Ele descobre a fé, mas também o amor, e um novo tipo de tormento.


Homem Livre

[Brasil, 2017], de Alvaro Furloni. Com Armando Babaioff, Flavio Bauraqui e Rosanne Mulholland.

Hélio Lotte já foi rodeado de fama e dinheiro, e esteve por muito tempo no centro dos holofotes. Hoje, livre da cadeia após anos preso por um crime brutal, o ex-ídolo do rock só tem uma intenção: ser esquecido. O que ele não imagina é que, ao se abrigar em uma pequena igreja evangélica, partes do seu passado voltarão à tona trazendo mais um acontecimento ruim.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo