Planet Hemp, de Marcelo D2, usa telão para criticar Jair Bolsonaro

Por Metro Jornal

Se a turnê do fundador do Pink Floyd Roger Waters causou polêmicas ao criticar o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), agora é o grupo Planet Hemp que promete carregar a bandeira contra o político em suas apresentações.

Na madrugada desta sexta-feira (2), a banda liderada pelos rappers Marcelo D2 e BNegão abriram um show no Rio de Janeiro com uma mensagem política endereçada à Presidência da República: "Sai o vampiro, entra o demônio". Assista ao vídeo:

O "vampiro" seria uma alusão ao atual presidente, Michel Temer. Já o "demônio" estaria endereçado a Bolsonaro. O público respondeu com gritos de "Ele não", termo utilizado contra o político eleito durante a campanha para presidente.

Leia mais:
WhatsApp excluirá todas as suas fotos e vídeos inativos em breve
Programa municipal para plantio de 200 mil árvores em São Paulo emperra

A provocação foi seguida da frase "Diga não ao fascismo" e a uma contagem regressiva para o início da apresentação no Fundição Progresso na Lapa, centro do Rio, que abriu com a música "Não Compre, Plante!", do primeiro disco do Planet Hemp, Usuário (1995).

Pelo Twitter, Marcelo D2 mobilizou campanhas durante as eleições contra Bolsonaro e chegou até a discutir com o então candidato pela rede social.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo