MasterChef Profissionais: 'Os chefs ficaram chateados de me eliminar', diz Thales

Por Vinícius de Melo/Portal da Band

O goiano Thales Alves foi eliminado do MasterChef Profissionais após preparar um prato amarelo monocromático que não agradou aos jurados Henrique FogaçaPaola Carosella e Erick Jacquin. Em entrevista ao Portal da Band, ele afirmou que arriscou muito ao preparar a receita com pequi, mas que era vencer o desafio ou ser eliminado.

Leia mais:
MasterChef Profissionais: prato com nome ‘infeliz’ manda Thales para casa

"Nenhum desafio é fácil, ainda mais dentro do MasterChef Profissionais. Foi um desafio difícil e eu fiquei muito feliz com o prato, porque estava gostoso – eu particularmente achei gostoso. Só que pequi é assim: ou você gosta bastante ou detesta. Eu arrisquei em uma prova que ou eu levava ou eu ia embora. Não dava para ficar na média", afirmou.

"Eu tentei fazer algo que me levasse para o mezanino, que é o que todo mundo faz aqui. Acho que todos os pratos estavam muito bons, como os jurados falaram. Só que no meu eles acharam que faltava um molho que fosse ácido. Porém, misturar acidez com pequi dá um gosto muito ruim na boca. Então, minha escolha foi de não colocar acidez por causa disso. Não tinha muito o que ser feito", disse.

Thales ainda falou sobre os chefs terem se emocionado com a sua saída. "Foi uma caixa de surpresas para mim. Eles ficaram muito chateados de terem que me eliminar, mas por conta disso eu percebi que o meu trabalho aqui dentro do MasterChef Profissionais foi muito bem feito. A Paola falou a coisa mais bonita que eu podia ouvir, que eu quebrei o preconceito dela que ela tinha contra professores", afirmou.

"E que, pela cozinha que eu tenho, pelas coisas que eu faço, faz todo sentido na cabeça dela eu ser professor. Foi muito bom. O Fogaça, apesar de ser meio 'ogrozão', estava com os olhos marejados. E o Jacquin também ficou triste. Foi uma eliminação diferente. Foi ruim, mas eu estou feliz porque eu entreguei um prato bom, que eles gostaram. A crítica foi muito pontual. Era algo mínimo mesmo", continuou.

"Então, não tenho porque ficar triste. Eu estou muito orgulhoso. Nas outras eliminações, as pessoas saíram tristes porque a maioria delas fez m*rda. Esse não foi o meu caso. Alguém tinha que sair, é óbvio, e em algum momento eu iria sair – seja agora ou na final. Porém, eu estou feliz porque, dentro das outras saídas, a minha foi a mais difícil. Então, eu estou orgulhoso", concluiu.

Questionado sobre a escolha do capitão Willian Peters de se salvar antes da prova de eliminação, Thales disse que não foi uma escolha justa. "A equipe toda trabalhou bem, consciente e da melhor forma possível dentro do que a gente podia. Fiquei triste de não termos vencidos porque eu queria ir para o mezanino. Achei justo a Roberta [Magro] ter subido, porque ela realmente trabalhou muito, mas não achei justo o Willian ter se salvado. Como foi apontado pelos chefs e como deu para ver, ele não foi um bom líder. A escolha dele deveria ter sido outra", finalizou.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo