Nick Cave: 'Vamos ferrar com a cabeça de todos'  

Por Paulo Borgia, Metro Jornal

Vinte e cinco anos depois, Nick Cave está de volta ao Brasil para um show, domingo, no Espaço das Américas. O artista australiano, que morou em São Paulo entre 1990 e 1993, chega à capital paulista para o show da turnê de seu último disco, "Skeleton Tree", lançado este ano.

O álbum foi elaborado após um drama familiar, com a morte de um de seus quatro filhos, Arthur, de 15 anos, que caiu de um penhasco no Reino Unido.

Vestido de paletó preto, elegante e, como sempre, charmoso, Nick conversou com jornalistas em São Paulo e se mostrou muito simpático a qualquer questão, inclusive sobre seu período na cidade, o qual pouco comentou ao longo de sua vida.

"Viver no Brasil teve um impacto forte em mim", explica. "Não vim aprender a cultura daqui, mas para morar. É muito difícil não se sentir influenciado pela cultura brasileira, mas posso afirmar que ela não teve efeito na minha música", complementa. O álbum "Henry’s Dream", de 1992, foi praticamente todo feito em São Paulo, com suas letras embaladas pela vida nas baladas do Centro ou na Vila Madalena, bairro onde viveu. "Ainda existe o Bar do Pedro?", pergunta o músico, empolgado, se referindo ao clássico bar Mercearia, que sim, resiste na rua Rodésia. "Esse é um lugar que quero rever", brinca.

Sobre o show, se mostrou empolgado, principalmente depois do que viu em outras apresentações pela América do Sul: "tem sido incrível. Assustador até", relembra.

“Eu me sinto ligado a esse lugar [São Paulo], mas faz 25 anos que não piso aqui. São muitas emoções. Sim, é emocionante voltar. Algumas das noites mais prazerosas da minha vida passei aqui”, comentou.

Perguntado sobre o setlist, não deu muito detalhes, mas a apresentação deve ser focada nos três últimos álbuns, com uma ou outra referência do passado. "São mais de 20 discos. É muita coisa. E nossa música muda o tempo todo, faz os fãs repensarem se gostam da gente ou não".

Com ou sem clássicos antigos, a ansiedade do público é grande. "Vamos foder com a cabeça de todos", finalizou, sobre o show.

Serviço
Nick Cave & The Bad Seeds
No Espaço das Américas (r. Tagipuru, 795, Bara Funda). Domingo, às 18h. De R$ 100 a R$ 360.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo