Festival Contemporâneo de Dança recobra fôlego após anos de crise e falta de apoio

Por Metro Jornal

Após uma edição enxuta devido a falta de apoios, o Festival Contemporâneo de Dança conseguiu um respiro para realizar sua 11ª edição, que abre nesta sexta-feira (12) e segue até o dia 29 de outubro.

Este ano, as programações se alternam entre o CCBB e o Sesc 24 de Maio, com sessões entre R$ 15 e R$ 30, e uma curadoria que destacou nove espetáculos preocupados em refletir questões do presente.

Leia mais:
Nasce uma Estrela: história de amor pode render Oscar de melhor atriz a Lady Gaga
Netflix: Filme sobre a dupla Anavitória já está disponível

A abertura faz um aceno ao público infantil com a apresentação de “Partituur”, de de Ivana Muller (Croácia/França), que se apresenta amanhã e sábado, às 17h.

“As crianças e seus acompanhantes recebem fones e participam de um jogo no qual precisam tomar decisões para construir uma comunidade efêmera”, explica Adriana Grechi, diretora artística do festival.

Outros trabalhos de destaque são “Displacement”, no qual o sírio Mithkal Alzghair discute a crise dos refugiados, e a dobradinha de “Blanc” e “Ornament”, de Vânia Vaneau, brasileira radicada na França. “Ela é muito mais conhecida lá fora do que aqui, com um trabalho com grande enfoque no corpo, nos sentidos e no uso de isntalações”, explica Grechi.

A programação se dedica ainda a apresentar um tríptico de três obras emblemáticas da portuguesa Vera Mantero, nome seminal para a consolidação da nova dança europeia do final do século 20.

O calendário das atrações pode ser encontrado nos sites culturabancodobrasil.com.br e sescsp.org.br.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo