Projeto arrecada fundos para primeiro desenho infantil em libras; assista

Por Luccas Balacci

Se para um adulto surdo as opções de cultura são limitadas, para crianças sem audição, a dificuldade é ainda maior – ainda mais as pequenas que ainda não dominaram a leitura e não conseguem acompanhar legendas de desenhos infantis.

Para ampliar o acesso, um grupo brasileiro lançou uma campanha de arrecadação coletiva para a produção da animação Min e as Mãozinhas. O projeto é o primeiro desenho totalmente em Libras (Língua brasileira de sinais), segundo o diretor Paulo Henrique Rodrigues.

Min e as Mãozinhas Paulo Henrique Rodrigues, diretor do projeto, e Isabel Humenhuk Hermes, supervisora pedagógica do desenho / Divulgação

"A ideia surgiu após duas experiências de problemas de comunicação com pessoas surdas. Em uma delas, não consegui pedir o sal para uma pessoa surda durante um jantar e tive que pedir à irmã dela que me ajudasse. Achei um absurdo não conseguir pedir algo tão simples", disse.

O desenho, que será exibido no YouTube, conta a história de Min, uma menina surda que se comunica com a língua de sinais. Os episódios mostram sua amizade com os animais e apresentam curiosidades do cotidiano de uma pessoa com deficiência auditiva, como uma campainha para surdos.

A campanha no site Apoia.se oferece diversas recompensas para os apoiadores, como um DVD com a saga de Min e uma revista de atividades, e para empresas, como a divulgação da marca como patrocinadora do projeto. O objetivo é produzir 13 episódios para uma primeira temporada.

Mais do que o público infantil com deficiência auditiva, o desenho procura atingir todas as crianças. "O melhor momento de apresentar a língua de sinais é na infância, porque as crianças tem uma habilidade maior de aprendizado", afirma Rodrigues. Os episódios trazem conteúdo educativo de Libras, podendo ser usado em escolas para incentivar a inclusão e estimular o aprendizado.

A produção de material depende da arrecadação do público – a equipe de seis pessoas, professores de libras e uma intérprete, preferiu o financiamento coletivo aos programas de incentivo cultural do governo. "A plataforma permite que lancemos o episódio da maneira mais rápida e democrática possível, sem atrasos ou burocracias", explica o diretor.

Assista o primeiro episódio de Min e as Mãozinhas:

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo