Ex-magnata do rap é sentenciado a 28 anos de prisão por homicídio

Por Band.com.br

O ex-magnata do rap Marion “Suge” Knight foi sentenciado em tribunal em Los Angeles nesta quinta-feira a 28 anos de prisão por homicídio de um homem que atropelou com sua caminhonete do lado de fora de uma barraca de hambúrguer em 2015.

A sentença parece encerrar quaisquer chances de uma volta aos negócios no futuro para Knight, de 53 anos, conhecido em grande parte por seus repetidos problemas com a lei, assim como por sua carreira como executivo do hip-hop, promovendo artistas como Snoop Dogg, Dr. Dre e Tupac Shakur durante a década de 1990.

O cofundador do influente selo Death Row Records não contestou em 20 de setembro uma acusação de homicídio com atropelamento, seguido de fuga, de Terry Carter, de 55 anos.

Ele admitiu ter usado uma “mortal e poderosa arma” em 29 de janeiro de 2015 quando atropelou dois homens com sua caminhonete do lado de fora do Tam’s Burgers, após uma discussão acalorada no set de um comercial de TV para o filme “Straight Outta Compton”.

Carter morreu mais tarde por conta de ferimentos. O segundo homem, Cle “Bone” Sloan, teve o pé esquerdo mutilado e lesões na cabeça.

Knight, que na época estava solto sob fiança em um caso de roubo, fugiu do local, mas foi preso mais tarde.

Como parte de seu acordo com procuradores para não contestar – o equivalente legal a culpado – a acusação menos grave de homicídio, todas as outras acusações no caso foram derrubadas. Dois casos criminais separados nos quais ele era acusado de roubo e de fazer ameaças criminosas também foram derrubados.

Knight cumpriu anteriormente mais da metade de uma sentença de nove anos por violar a condicional que recebeu em 1995 por agredir dois rappers aspirantes em um estúdio de gravação em Hollywood.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo