MasterChef Brasil: O emocional pesou muito, afirma Maria Antonia sobre estar na final

Por Band.com.br

Após o cirurgião-dentista Hugo Merchan garantir a primeira vaga na final da quinta temporada do "MasterChef Brasil" a sommelier Maria Antonia Russi e a empresária Eliane Ribeiro se enfrentaram numa das provas mais difíceis da temporada: elas tiveram de entregar três pratos, cada um destacando um ingrediente brasileiro diferente.

"Foi uma prova muito difícil e a gente não estava esperando tanta simplicidade. Esperávamos algo com mais requinte. Então, fazer três pratos foi uma coisa que realmente pesou muito, mesmo com duas horas de trabalho. Eram três receitas para pensar e o mercado tinha o mesmo tempo de sempre", disse Maria Antonia ao Portal da Band.

Leia mais:
MasterChef: assista ao momento em que chefes decidem quem irá para a final
MasterChef Brasil: Hugo ou Maria Antonia, quem você quer que vença?

O emocional pesou muito. Acho que eu e a Lili estávamos preocupadas em fazer uma prova bonita e nos duas estávamos muito nervosas. Acho que isso teve um peso muito grande no resultado final", completou, justificando as críticas dos jurados Henrique Fogaça, Paola Carosella e Erick Jacquin ao desempenho das participantes.

Um dos grandes problemas de Maria Antonia foi ter servido um tartare com banana verde. "Eu tinha 20 minutos e não tinha mais tempo para mudar. Tentei corrigir o prato com um pouco de açúcar, mas realmente foi difícil. Isso me deixou muito desestabilizada, porque era a finalização de um dos meus pratos. Dar errado foi um baque muito grande", afimrou a sommelier.

"Minha energia foi sugada naquele momento porque quase botou tudo a perder em um detalhe que era muito importante. Foi um erro muito, muito, muito ruim. Eu me senti envergonhada na frente dos chefs. Sair não seria tão ruim quanto essa avaliação negativa. O meu desempenho foi ruim, então isso me deixou com muito medo", explicou.

Para tentar levantar o troféu de MasterChef Brasil 2018, Maria Antonia promete voltar com outra energia para o jogo. "A ficha ainda não caiu. É um sonho. Eu estava conversando com o Hugo e a gente se deu conta que um de nós dois pode levar o troféu. Quer dizer, não são mais 21 competidores. Não são mais 20 pessoas que têm entre eu e o troféu. Agora sou eu e mais um", finalizou.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo