MasterChef: cozinha molecular assusta até profissional, diz Pablo Oazen

Por band.com.br

Quando disputou contra Francisco Pinheiro o título de MasterChef Profissionais 2017, Pablo Oazen ousou e surpreendeu os jurados ao apresentar um sorvete de goiaba recheado de goiaba e gergelim com creme de amêndoa como sobremesa no seu menu.

Com utilização de nitrogênio, o mesmo prato foi apresentado como desafio de réplica para os cozinheiros amadores semifinalistas do MasterChef Brasil 2018. Apesar de complexa, segundo o autor da receita, ela não tem grande segredos.

"Parece ser um prato que é muito difícil, mas vocês viram que os amadores deram conta do recado. Acho que o grande segredo, sempre, é o produto. Comprar um produto bom, uma goiaba madura, um queijo de qualidade e não estragar o produto", disse Pablo Oazen em entrevista ao Portal da Band.

"Cozinha molecular assusta até profissional, porque realmente é algo que impacta muito. Então, é normal que os cozinheiros tenham ficado assustados, mas foi uma prova linda. Eles souberam seguir o que a gente deu de dicas", completou.

Segundo o campeão da segunda temporada com cozinheiros profissionais, Hugo Merchan se deu melhor na prova por ter caprichado na montagem. "O que mais contou é que a sobremesa dele estava equilibrada. Ele reproduziu a sobremesa melhor no prato. Isso foi uma coisa que contou um pouco. Quando a gente monta algo no prato, profissionalmente, não é só por colocar", explicou.

"Não é só decoração. Tem um porquê. Então, a quantidade de crumble tem um motivo, a quantidade de queijo tem um porquê e ele seguiu bem isso à risca. A Eliane [Ribeiro] também, mas a do Hugo estava melhor executada. Tudo no prato dele estava bem legal e, por isso, ele está de parabéns", finalizou.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo