O dia em que a rainha Elizabeth II chamou Camilla Parker de "amante astuta e maligna"

Por Wellington Botelho

Camilla Parker, no início de seu relacionamento com príncipe Charles, não foi bem recebida pela família real e muito menos pela rainha Elizabeth II.

A Duquesa de Cornualha foi responsável pelo fim do relacionamento de Charles e princesa Diana. Toda a situação acabou gerando um mal-estar na realeza.

Camilla também já vinha de um primeiro casamento. Em sua primeira união, ela se casou em 1973 com Andrew Henry Parker Bowles. Parker teve dois filhos: Thomas Henry e Laura Rosse.

Charles e Diana se separaram em 1996, após o escândalo de traição. Depois disso, o caminho estava livre para a futura duquesa.

O livro "Príncipe rebelde: o poder, a paixão e a rebeldia do príncipe Charles", de Tom Bower, descreve muito bem como foi o processo que Camilla teve de lidar com o desprezo da rainha Elizabeth, que a chamava de "amante astuta e maligna!".

 

Charles sabia que, embora já estivesse separado de Diana de Gales, sem a aprovação de sua mãe, a rainha Elizabeth II, ele não poderia oficializar sua relação com Camilla.

Sob pressão, o filho da rainha decidiu pedir sua tia, a princesa Margaret, para interceder por eles diante de sua mãe.

E foi em 9 de abril de 2005, quando Camilla deixou de ser a "amante" para se tornar a segunda esposa de Charles.

Aos 13 anos de casamento, as coisas mudaram e a Elizabeth II já tem um relacionamento melhor com Camilla.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo