James Gunn é demitido de Guardiões da Galáxia Vol. 3 após tweets sobre estupro

Por Metro Jornal

A Disney anunciou nesta sexta-feira (20) que o diretor James Gunn não vai mais comandar o filme "Guardiões da Galáxia Vol. 3" e também não vai mais participar de trabalhos cinematográficos dentro do Universo Marvel depois que alguns tweets antigos seus ressurgiram mostrando piadas com temas como estupro e pedofilia.

“As atitudes ofensivas e as declarações encontradas no Twitter de James são indefensáveis e inconsistentes com os nossos valores, assim cortamos as nossas relações de negócio com ele”, disse o presidente da Disney Alan Horn.

Leia mais:
‘Passei até a ir pra boate gay’, diz Popó sobre relação com filho
Breaking Bad: filha de Aaron Paul vestida de Pinkman é a coisa mais fofa da Comic Con

Após a declaração da empresa de entretenimento, Gunn apagou os posts polêmicos e escreveu um pedido de desculpas na própria rede social. "No passado, eu pedi desculpas por piadas que fiz que machucaram as pessoas. E eu verdadeiramente sinto muito e realmente quero dizer cada palavra de minhas desculpas. Para que fique registrado, quando eu fiz essas piadas, eu não vivia aquelas realidades", afirmou ele. "Eu sei que isso é uma declaração estranha de se fazer, e parece óbvio, mas aqui estou eu, dizendo. Enfim, isso é a completa e honesta verdade: Eu costumava fazer muitas piadas ofensivas. E agora eu não as faço mais. Eu não culpo meu eu do passado, mas eu gosto de mim mais e mais agora, e me sinto como um humano e criador melhor. Muito amor para vocês todos".

O diretor estava trabalhando no roteiro  de "Guardiões da Galáxia Vol. 3", que começaria a ser filmado ainda neste ano e tem previsão de estreia para 2020. A Disney ainda não se pronunciou sobre quem ficará no lugar de Gunn.

Veja alguns dos tweets polêmicos publicados pelo diretor (em inglês):

james gunn tweets polêmicos
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo