Cissa Guimarães relembra morte do filho Rafael: "Amor maior"

Por Wellington Botelho

A apresentadora Cissa Guimarães publicou nesta sexta-feira (20) um post no Instagram em que relembra a morte do seu filho mais novo. Rafael Mascarenhas faleceu em 20 de julho de 2010.

O jovem foi atropelado enquanto andava de skate no Túnel Acústico, no bairro da Gávea no Rio de Janeiro. Na época da trágeia, ele tinha apenas 18 anos.

"Hoje, há oito anos atrás, mataram meu filho Rafael. Não! Não mataram. Não mataram meu filho nunca, porque ninguém nunca conseguirá matar um filho meu. Rafael hoje celebra 8 anos de sua passagem para uma Luz muito maior, uma Luz infinita. 8 representa Infinito, Eternidade e potencial Divino. RECRIAÇÃO Hoje celebramos 8 anos de Eternidade de sua Sagrada Missão", escreveu.

"2018, 8 anos, não me importa se o 8 está deitado ou em pé, nós estamos sempre firmes na Eternidade do Amor Maior, deitados no Amor Maior que nos conduz à Paz. Obrigada meu filho Rafael Eternamente Amor e Gratidão pelo Aprendizado e pela Evolução Salve Rafael, nosso Rafael, imenso demais para ser só meu. #rafaelmascarenhas #rafiusk #anjorafael #amoreterno #muitaluzpranós", finalizou.

Hoje, há oito anos atrás, mataram meu filho Rafael. Não! Não mataram. Não mataram meu filho nunca, porque ninguém nunca conseguirá matar um filho meu. Rafael hoje celebra 8 anos de sua passagem para uma Luz muito maior, uma Luz infinita. 8 representa Infinito, Eternidade e potencial Divino. RECRIAÇÃO Hoje celebramos 8 anos de Eternidade de sua Sagrada Missão. 2018, 8 anos, não me importa se o 8 está deitado ou em pé, nós estamos sempre firmes na Eternidade do Amor Maior, deitados no Amor Maior que nos conduz à Paz. Obrigada meu filho Rafael Eternamente Amor e Gratidão pelo Aprendizado e pela Evolução Salve Rafael, nosso Rafael, imenso demais para ser só meu. #rafaelmascarenhas #rafiusk #anjorafael #amoreterno #muitaluzpranós

A post shared by Cissa Guimarães (@cissaguimaraes) on

Crime

Rafael Bussamra, que atropelou o filho de Cissa, foi condenado em 2016 a três anos de serviços comunitários por homicídio culposo – quando não há intenção de matar.

O local em que o crime aconteceu, no bairro da Gávea no Rio de Janeiro, hoje leva o nome de Túnel Acústico Rafael Mascarenhas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo