Batwoman: a história da primeira heroína lésbica da DC, que vai ganhar série na TV

Por Metro Jornal

Batwoman, primeira personagem abertamente lésbica da DC, vai ganhar uma história própria na televisão. Segundo a revista Variety, o canal CW está trabalhando em uma série sobre a heroína, com estreia prevista para 2019.

A personagem, que ainda não teve sua intérprete anunciada, vai aparecer ainda no crossover de "The Flash", "Arrow", "Legends of Tomorrow" e "Supergirl".

Caroline Dries, de "The Vampire Diaries", vai ser a roteirista e produtora executiva. Greg Berlanti, que produz as quatro séries do Arrowverso (universo DC produzido pela CW).

Quem é Batwoman?

Atualmente, Batwoman, ou melhor, Kate Kane, é uma lutadora de rua altamente treinada. A personagem original apareceu em 1956 pela primeira vez, com um nome levemente diferente: Kathy.

Nesse período, a personagem ainda não era homossexual. A ironia é que Kathy foi criada para ser par de Batman e diminuir as especulações de que o Homem Morcego era gay, depois que o livro "Seduction of the Innocent", lançado em 1954, acusava as HQs de ser má influência para as crianças. A especulação de que Batman e Robin formavam um casal começou ali, inclusive.

Nesse primeiro tratamento, Kathy era uma artista circense que, após se tornar milionária, passou a combater o crime com o alter ego inspirado em Batman.

Após um longo período afastada das histórias, Batwoman foi reintroduzida em 2006. Ganhou o apelido atual e novo background: além de lésbica, Kate tinha ascendência judia.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo