Glee: Assim seria o verdadeiro final da série se Cory Monteith não tivesse morrido

Por Victória Bravo

Embora os anos passem, a memória de Cory Monteith, também conhecido pelo seu personagem Finn em “Glee”, ainda está viva nas mentes dos fãs da série. O artista morreu em 13 de julho de 2013, de overdose de heroína e álcool.

Hoje, no seu quinto aniversário de morte, revelaremos qual seria o final do seu personagem se ele estivesse até a última temporada.

Cory Reprodução / Tumblr

De acordo com Ryan Murphy a cena final de Finn havia sido pensada antes do trágico ocorrido.

Primeiro Rachel (Lea Michele) se tornaria uma estrela da Broadway, enquanto Finn teria se formado e ensinado na McKinley High, onde dirigiria o coral. Rachel, depois voltava, andava pelos corredores da escola que a viu crescer, abriria a porta do escritório de Finn e diria: “Estou em casa!”. Finn sorri e as cortinas se fecham, com um final doce e feliz.

Após a morte do ator, tudo teve que mudar. Mas, para não abandonar completamente a ideia dessa cena – porque Finn era uma parte fundamental de Glee -, Ryan e Lea decidiram inserir tudo isso de qualquer maneira e, por isso, a própria Rachel imagina essa cena, no episódio em homenagem a Cory.

Cory Reprodução / Divulgação
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo