Michael Jackson foi quimicamente castrado pelo pai, afirma médico

Por Metro Jornal

Que a vida familiar de Michael Jackson foi bastante conturbada, isso nunca foi  novidade. Mas, após a morte do patriarca Joe Jackson, em 27 de junho, novas histórias vieram à tona.

O médico Conrad Murray, responsabilizado em um processo que considerava a morte de Michael, em junho de 2009, homicídio culposo (sem intenção de matar), afirmou em entrevista que Joe "foi um dos piores pais da história".

Joe Jackson pai de Michael Jackson Ian Gavan/Getty Images

Murray falou ao jornal The Blast que o tom de voz característico do Rei do Pop, que era o principal cantor do grupo Jackson 5, que formou com os irmãos mais velhos, foi mantido de maneira cruel.

“O fato de ele ter sido ‘quimicamente castrado’ para manter sua voz aguda é algo indescritível”, relatou o médico.

Conrad, que encarou dois anos de prisão por receitar altas dodes de propofol a Michael, havia falado sobre o assunto anteriormente, no livro "This is It! The Secret Lives of Dr. Conrad Murray and Michael Jackson". Ele afirmou que Michael tomou injeções de hormônio ainda aos 12 anos. Além de evitar a mudança de voz na puberdade, Joe queria tratar a acne do filho.

Michael, que tornou-se um fenômeno em sua carreira solo, já nos anos 1980, tinha a aparência criticada com frequência pelo pai.

Thriller - Michael Jackson Reprodução
Michael Jackson Getty Images
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo