Álbum exalta sons de músicos refugiados

Por Metro Jornal

Os fluxos migratórios que forçam pessoas a se tornarem refugiadas nem sempre resultam em histórias tristes, como visto com frequência no noticiário internacional. Baseada em São Paulo, a Orquestra Mundana Refugi congrega artistas de nove países para celebrar seus sons e suas tradições e encaminhá-los, assim, para o futuro.

Temas tradicionais da Palestina, Irã, Guiné, Congo, México e Brasil, além de composições próprias, compõem o primeiro disco do grupo, que será lançado nesta quinta-feira, às 21h, com show no Sesc Vila Mariana (r. Pelotas, 141, tel.: 5080-3000; R$ 20).

Sob direção do multi-instrumentista Carlinhos Antunes, a Orquestra foi formada a partir de um projeto que oferecia oficinas musicais gratuitas para imigrantes e refugiados no Sesc Consolação. O que se vê no palco é uma mistura de timbres, ritmos e sonoridades que estabelecem um mosaico colorido e vibrante e sublinham a importância da arte para reafirmar conceitos que nos ajudam a viver em sociedade, como irmandade e respeito.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo