As últimas palavras da princesa Diana; bombeiro que a socorreu contou os tristes detalhes do acidente

Por Victória Bravo

Na noite de 31 de agosto de 1997, o mundo foi surpreendido por uma das maiores tragédias da realeza britânica: a morte de Lady Di, a princesa de Gales.

As notícias sobre o grave acidente do veículo em que princesa Diana viajava aos 36 anos, em Paris, começaram a se espalhar e logo seu óbito foi confirmado.

Até o ano passado não se sabia muito sobre a noite em que Lady Di perdeu a vida. Contudo, o bombeiro Xavier Gourmelon, que socorreu Diana no acidente, revelou quais foram suas últimas palavras:

“Estávamos muito perto (do túnel) e levou menos de três minutos para chegar lá. Minha equipe de dez homens estava em dois caminhões e fomos os primeiros a chegar. O carro estava destruído e começamos a trabalhar como qualquer outro acidente. Começamos a ver quem precisava de ajuda e se estavam vivos.

Diana me disse: 'Meu Deus, o que aconteceu?'. A mulher, que depois descobri ser a princesa Diana, estava no chão, de costas. Ela se moveu muito devagar e eu pude ver que estava viva. Percebi que ela tinha uma ligeira lesão no ombro direito e, além disso, nada significativo. Não havia sangue nela.

Eu peguei sua mão e disse para ela se acalmar, que eu estava lá para ajudá-la e colocá-la em segurança. Nunca esquecerei as palavras que ela sussurrou: 'Meu Deus, o que aconteceu? '. Eu lhe dei um pouco de oxigênio, e minha equipe e eu estávamos ao seu lado quando ela foi tirada do carro. Foi muito rápido, porque não precisávamos cortar nada (do Mercedes).  

Estávamos prontos para os primeiros socorros e percebi que ela estava tendo um ataque cardíaco e que havia parado de respirar. Eu massageava seu coração e alguns segundos depois ele respirou novamente. Foi um alívio porque, como socorrista, você quer salvar vidas. E foi o que pensei ter feito”, contou Gourmelon em uma entrevista ao The Sun.

O socorrista contou que naquela noite esperava que Diana viveria e que não acreditou quando soube da sua morte.

“Agora eu sei que houve ferimentos graves. Mas todo o episódio muitas vezes volta à minha cabeça. E as lembranças daquela noite estarão comigo para sempre. Eu não fazia ideia de que era a princesa Diana. Eu soube quando um dos paramédicos que a colocou na ambulância me disse que era ela”.

No acidente do dia 31 de agosto de 1997, morreram Diana, seu namorado – o milionário egípcio Dodi al-Fayed – e o motorista Henri Paul. O único sobrevivente da tragédia foi o guarda-costas da princesa Trevor Rees-Jones, que estava no banco do carona.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo