Fernanda Takai abraça bossa nova de Tom Jobim em mais um disco solo

Por Metro Jornal
fernanda takai

Depois de dedicar sua estreia solo ao repertório cantado por Nara Leão, a vocalista do Pato Fu, Fernanda Takai, volta a se concentrar apenas em um artista no disco “O Tom da Takai”, com reinterpretações para faixas do início da carreira de Antonio Carlos Jobim (1927-1994).

A ideia foi de Roberto Menescal, com quem a cantora fez uma turnê no ano passado para celebrar seus 80 anos. Considerado um dos pais da bossa nova, o músico convocou o craque Marcos Valle para produzir o disco a seu lado.

Leia mais:
Produção de Suits inscreve Meghan Markle para concorrer ao Emmy, diz site
Peça O Cavaleiro da Rosa aborda com leveza temas como desejo e identidade de gênero

Essa união entre os dois resultou em 13 versões cheias de bossa para canções criadas por Tom Jobim quando ele ainda estava na faixa dos 30 anos e que prenunciavam a maturidade que ele alcançaria pouco depois.

A voz suave de Takai garante leveza à interpretação de faixas como “Bonita”, “Olha pro Céu” e “Ai Quem Me Dera” – esta enriquecida pelo “diálogo” dela com Menescal, também nos vocais.

Marcos Valle não deixa por menos e solta a voz em “Fotografia”, “The Red Blouse” e no medley “Aula de Matemática/Discussão”. As interpretações refrescam a jovialidade das letras para um novo público, mas sem deixar de lado a essência de seu criador.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo