Em preto e branco, HQ Cadafalso faz ensaio sobre 'vida miúda'

Por Metro Jornal
cadafalso

“Em ‘Cadafalso’, os personagens só estão tentando sobreviver”. Essa é uma das interpretações que Alcimar Frazão apresenta sobre seu novo trabalho, “Cadafalso”, recentemente lançado pela editora Mino.

As cinco histórias da HQ são costuradas a partir dos absurdos da vida, aquela miúda, onde sobreviver é um ato de revolta, como Frazão faz questão de destacar.

Leia mais:
Autoramas completa 20 anos de carreira e prepara lançamento do oitavo trabalho
VÍDEO: Florence Welch se junta a Mick Jagger em belíssimo dueto do clássico Wild Horses

Em comum outro ponto: o próprio autor, que se torna personagem nessa autoficção, toda desenhada em preto e branco, com traços duros, carregados de imagens muitas vezes pesadas.

Assim, ele viaja por Florença, no século 16, ou passa pela Guerra Civil Espanhola, em 1937, sem deixar de lado cenários que lembram situações político-sociais atuais nada animadores pelo Brasil, em São Paulo ou Porto Alegre.

Frazão tem a assinatura da arte e do argumento, mas nos roteiros teve parceria com nomes de peso, como Lourenço Mutarelli, Dalto Cara e Magno Costa. Esse é seu segundo trabalho lançado, posterior a “O Diabo & Eu” (2016), sobre o músico Robert Johnson.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo