Embaixadora do Miss Brasil dá dicas para bombar as redes sociais

Por band.com.br

Jessica Belcost foi escolhida para ser a embaixadora do Miss Brasil BE Emotion 2018. Desde quarta-feira, 16, a digital influencer tem acompanhado os bastidores do confinamento no Portobello Resort e Safári, em Mangaratiba (RJ), para mostrar cada detalhe da disputa.

Em entrevista ao Portal da Band, ela revelou como se lançou na internet. "Eu comecei em 2011 de brincadeira porque assistia meninas de fora do Brasil gravando vídeo e decidi fazer um também. Vi um penteado que eu não conseguia fazer e aí inventei uma maneira mais fácil, me gravei com o meu celular no banheiro e postei. Com o tempo fui me profissionalizando, comprei câmera e iluminação. Gravava muitos tutoriais de 'faça você mesma' e, como na época não tinha muito disso aqui no país, acabou sendo um sucesso. Hoje em dia eu falo de tudo: moda, beleza e comportamento”, explicou.

Em 2016, Jessica foi contratada para ser blogueira fixa do programa É de Casa, da Globo, e no ano seguinte assumiu o posto de embaixadora da Prata Fina, uma marca de prata nacional. Atualmente, ela conta com 422 mil de seguidores no Instagram e mais de 1 milhão de inscritos em seu canal no YouTube. "Comecei do nada, com 0 seguidores e sem apoio nenhum. Nunca fiz troca de indicação, por isso meu crescimento foi um pouco menor, mas sempre constante”, disse.

A grande maioria das candidatas à coroa também usa a web para atrair o público e, algumas delas, para se sustentar, por isso Jessica deu dicas para que as beldades evoluam nesta área. “Dei uma olhada no perfil de cada uma e vi que já têm várias meninas com 100 mil seguidores, enquanto outras têm 5, 10, 20 mil fãs. Elas podem continuar no Instagram, fazendo muitos stories, porque isso aproxima as pessoas, e depois que sentirem que as pessoas estão acompanhando, aconselho que abram um canal no YouTube. O Instagram pode ser uma forma de divulgar a nova plataforma, e um lugar acaba chamando para o outro, por isso é sempre legal ter várias redes”.

Se o público gostar do conteúdo, o prazo para conseguir trabalhar efetivamente só com isso gira em torno de 1 ano, acredita a profissional. Para não cair no esquecimento, a digital influencer sugere algumas fórmulas. "Têm pessoas que usam os assuntos que estão bombando para fazer vídeo, mas o que eu gosto é de manter sempre os mesmos temas. Prefiro fidelizar o público que me acompanha. Com o tempo, percebi que isso faz com que quem me assiste, indique o canal para os amigos justamente por saber como são meus vídeos”.

O trabalho na internet já rendeu bons frutos para a youtuber. “Uma pessoa que está começando ganha em média R$ 1 mil. Já um mediano, de R$ 5 a R$ 50 mil. Os de sucesso embolsam entre R$ 200 mil e R$ 500 mil, segundo estimativas. Não posso dizer ao certo quanto eu recebo porque varia muito a cada mês, mas comprei meu apartamento e meu carro à vista e ainda tenho dinheiro guardado. É um imóvel pequeno, de 40 metros quadrados, mas é meu. Não me dou ao luxo de ficar comprando mil bolsas e sapatos como fazem muitas blogueiras, prefiro investir em algo que me dê algum retorno”.

Embora passe boa parte do dia conectada ao celular, Jessica aprendeu a lidar com a tecnologia. "No começo do canal eu era muito viciada, só que de três anos para cá mudei muito. Não fico mexendo no celular se estou conversando com alguém, a não ser que seja algo importante. Também procuro ficar offline à noite e durante o dia sempre dou aquela conferida nos stories e respondo os seguidores".

A grande final do Miss Brasil BE Emotion será no dia 26 de maio, às 22h30, com transmissão ao vivo pela Band e pelo Portal da emissora direto do Riocentro, na Barra da Tijuca. Não perca!

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo